Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...





 

Silves: Proposta do executivo para tornar Feira de Todos os Santos isenta de taxas foi rejeitada

 

A proposta do executivo CDU da Câmara Municipal de Silves, que previa a realização, a título excecional, da Feira de Todos os Santos de 2013 como feira franca, isentando-a de taxas, foi rejeitada com os votos contra da oposição, formada pelo PSD e pelo PS.

 

A proposta, chumbada com os votos contra do PSD (2) e do PS (2) face aos 3 votos a favor da CDU, visava “minimizar os efeitos que provavelmente se sentirão e que resultarão da não existência de feriado no dia 1 de novembro e com a atual crise económico-financeira”, explica, em comunicado, a presidente da câmara, Rosa Palma.

 

O executivo permanente previa, devido aos fatores já citados, “uma diminuição muito considerável do número de visitantes da feira”, o que constitui um “desincentivo” à participação dos feirantes e demais comerciantes no evento.

 

A proposta desonerava de forma excecional os feirantes e demais comerciantes a retalho não sedentários da obrigação do pagamento das taxas previstas na secção I, do capítulo IX, da tabela de taxas e licenças anexa ao regulamento n.º 210/2013.

 

A autarca da CDU recordou que, nos anos de 2009 e 2010, a Feira de Todos os Santos foi realizada como feira franca e, também no ano de 2009, o mercado municipal da freguesia de Silves foi franco, “em ambas as situações” com a aprovação “unânime” de todas as forças políticas.

 

“O executivo permanente lamenta profundamente este tomada de atitude, que considera poder ser um contributo decisivo para a perda de importância e impacto deste evento”, sublinha Rosa Palma.

 

A autarquia informa assim todos os feirantes e artesãos que participarão na Feira de Todos os Santos que deverão dirigir-se ao serviço de Taxas e Licenças da autarquia, a partir de segunda-feira, para procederem aos pagamentos correspondentes aos espaços que ocuparão no recinto do evento.

 

A Feira de Todos os Santos realiza-se entre os dias 31 de outubro e 3 de novembro. O evento decorre no parque de estacionamento atrás do castelo e nos arruamentos adjacentes.

 

Este evento tem uma longa tradição na cidade, já que se realiza desde o ano de 1492, ocasião em que Silves foi agraciada com a «Carta de Feira» pelo rei D. João II.

 

Nessa altura, apenas as localidades de Loulé (1291) e Tavira (1490) tinham tal privilégio. A Feira de Santa Iria só passou a existir em Faro a partir de 1596 e, em Portimão, a Feira de São Martinho data de 1662.

 

.diariOnline RS

20:54 sexta-feira, 25 outubro 2013


Os mesmos que viabilizaram pagamentos milionários a sociedades de advogados, aumentos de taxas e impostos, orçamentos irrealistas ou despesas de representação ridículas... são agora contra a iniciativa de isentar de taxas a Feira de Todos os Santos. Isto demonstra claramente a qualidade e o carácter de quem "ainda está na vereação". Nem vale a pena fazer mais comentários, a não ser que a Dra Rosa Palma e a sua equipa vão ter mais dificuldades do que aquelas que seriam expectáveis, mas, no final, quando se age com honestidade, boa vontade e dedicação ao concelho, a recompensa chegará. 

Autoria e outros dados (tags, etc)


20 comentários

Sem imagem de perfil

De António Guerreiro a 26.10.2013 às 11:46

Inacreditável! Afinal este PSD e este PS são mesmo de ultra direita! Assim não!
Sem imagem de perfil

De Luís Ricardo a 26.10.2013 às 12:45

Acham que o problema da feira seria a falta de feirantes? ...eles, os únicos beneficiários da isenção de taxas! É demagogia associar a falta de afluência pública à isenção de taxas! ou será que os produtos a vender encareceriam?...
A infantilidade política não é uma endemia própria só da adolescência ...é mais próprio da irresponsabilidade!!
Imagem de perfil

De Paulo Silva a 26.10.2013 às 12:51

Até pode ser Luís Ricardo... até aceito que a ausência de taxas não seja a solução para uma maior afluência das pessoas à feira. O que não aceito é que se bloqueie uma medida de gestão, que seria sempre da responsabilidade do executivo, por nada mais que mesquinhez. Tratando-se de uma medida que já foi adoptada várias vezes por outros executivos, apoiada por unanimidade, o que terá mudado na oposição para agora votar contra??! A dor de cotovelo é tramada... 
Sem imagem de perfil

De UM MUNÍCIPE a 26.10.2013 às 13:11

Será que Rogério Pinto vai pagar da sua algibeira,as taxas dos feirantes que tenham dificuldades, à semelhança do que fez, antes das eleições, com os munícipes que tinham dificuldades em pagar a água? 
Sem imagem de perfil

De Luís Ricardo a 26.10.2013 às 19:08

A responsabilidade do executivo não permite "carta branca" para decisões discricionárias!
Será que os comerciantes de Silves também ficavam isentos do pagamento de taxas e licenças?
O populismo, não a forma mais equilibrada e racional para gerir uma Câmara.
Se todas as atitudes populistas são do seu inteiro agrado, paciência, deleite-se com elas.
Eu bem gostaria de atitudes menos "popularuchas"e de rotura para com as políticas esbanjadoras e corruptas do passado recente.
Já agora, e indo de encontro às suas "preocupações" sobre as finanças dos feirantes anuais da Feira de Todos os Santos; porque não se preocupa com os vendedores do Mercado mensal em Silves -quase todos residentes no concelho - e que pagam 30€ por cada mercado -a taxa mais alta, comparativa aos concelhos limítrofes e dos mercados mensais no concelho?
Sem imagem de perfil

De António Guerreiro a 26.10.2013 às 19:49

Luís, afinal estás contra ou a favor da feira franca? Queres também mercados francos, é isso? 
Sem imagem de perfil

De Luís Ricardo a 26.10.2013 às 19:11

A responsabilidade do executivo não permite "carta branca" para decisões discricionárias!
Será que os comerciantes de Silves também ficavam isentos do pagamento de taxas e licenças?
O populismo, não é  a forma mais equilibrada e racional para gerir uma Câmara.
Se todas as atitudes populistas são do seu inteiro agrado, paciência, deleite-se com elas.Eu bem gostaria de atitudes menos "popularuchas"e de rotura para com as políticas esbanjadoras e corruptas do passado recente.Já agora, e indo de encontro às suas "preocupações" sobre as finanças dos feirantes anuais da Feira de Todos os Santos; porque não se preocupa com os vendedores do Mercado mensal em Silves -quase todos residentes no concelho - e que pagam 30€ por cada mercado -a taxa mais alta, comparativa aos concelhos limítrofes e dos mercados mensais no concelho?
Sem imagem de perfil

De Tom Joad a 26.10.2013 às 17:09

Esta atitude do PS e do PSD é incoerente, insensata e vergonhosa! 


Está visto que o  Dr. Fernando Serpa e o Dr. Rogério Pinto estão-se nas tintas para a Feira de "Todos os Santos", quer haja feriado ou não, quer haja crise ou não... a questão não é apenas a situação dos feirantes não pagarem taxas, como o Luís Ricardo refere, mas é também a dos artesãos do concelho que ficam impedidos de promover os produtos locais e tradicionais! Toda a gente sabe não havendo feriado, menos pessoas têm disponibilidade para ir à feira, e se menos pessoas lá vão, menos feirantes estão dispostos a participar na feira, até porque, ao que parece, vão pagar muito mais de taxas este ano, comparativamente ao que pagavam o ano passado! E se menos feirantes vão à feira, a feira perde interesse e menos pessoas lá irão! Isto é basilar, não é preciso ser doutorado em feiras para perceber da poda! Portanto, se a feira, este ano, for um insucesso, a responsabilidade será toda do PS e do PSD, não há como negá-lo! 


Mas, o pior disto tudo, é que ficamos a perceber que o PS e o PSD estão ainda ressabiados, por causa dos vários sapos que tiveram de engolir no último dia 29 de Setembro... esta tomada de posição do bloco central comprova-o! 


O mandato do Executivo Permanente vai ser duro... porque se por causa da Feira de "Todos os Santos" já foi como foi, é fácil perceber que a coligação PS/PSD, outrora inimigos viscerais, vai jogar ainda mais sujo em assuntos mais fracturantes... quem ficará a perder: os munícipes e o concelho de Silves! 


Para o PS e o PSD, há que trabalhar sempre... para lixar quem quer fazer bem!
Sem imagem de perfil

De FM a 26.10.2013 às 18:15

Serpa começou a vingar-se do PS. Daqui para a frente tudo o que fizer será para penalizar o PS Silves.
Sem imagem de perfil

De Templário a 26.10.2013 às 20:03

O Luís Ricardo está muito tenso... já mistura a situação dos comerciantes a retalho não sedentários com a dos comerciantes sedentários... o homem ainda não percebeu que são coisas diferentes e que coisas diferentes não podem merecer o mesmo tratamento, sob pena de serem perpetradas desigualdades!


Mas, já agora, será que o líder Serpa, quando aprovou o regime de feira franca, para Feiras de Todos os Santos do passado, pensou alguma vez nos comerciantes sedentários?!? Evidentemente, que não... tendo em conta a sua falta de coerência e de princípios, no exercício da acção política!


Enfim, a partidite aguda, de origem PS, de que sofre o amigo Luís Ricardo, descredibiliza-o muito... acho que deveria recatar-se mais, ou apostar finalmente na sensatez e na razoabilidade, para preservar o pouco que resta da imparcialidade do seu blog Cidadania A.P.!     
Sem imagem de perfil

De Luís Ricardo a 26.10.2013 às 22:50

Afinal em que ficamos?
Antes a Feira já era franca -gratuita- e as taxas este ano são superiores ao passado, gratuito? é natural!
Há falta de feirantes? Os de fora? ou somente os pequeno-comerciantes inscritos no concelho? 
As feiras - como qualquer evento comercial - são um sucesso ou não pela afluência de potenciais consumidores. Então promovam a vinda do maior número possível de visitantes, com facilidades de transporte e diminuição nos custos de estacionamento; isentem os feirantes inscritos no concelho, mas de forma a que a Feira de Todos os Santos, para além de um reviver histórico, seja também um evento lucrativo para os feirantes mas também para a Câmara, que necessita de receitas, como pão para a boca.
A isenção de taxas aos feirantes que fazem todas as feiras, não passa de um sucedâneo da descida do IRC aprovada pelo governo. Os grandes aproveitam e os pequenos até estão isentos de IRC. 
Sem imagem de perfil

De Herlander a 26.10.2013 às 23:16

Luís Ricardo, pelos teus comentários, és um digno representante do Serpa, esse campeão da velha política!
Sem imagem de perfil

De Toni a 26.10.2013 às 23:55

"...no final, quando se age com honestidade, boa vontade e dedicação ao concelho a recompensa chegará.”  Paulo Silva
 
Não é por acaso que tivemos estes resultados eleitorais no nosso concelho. sr. Luis Ricardo com esse "fanatismo politico", "partidarite aguda" , não o deixam ver a realidade, a sensatez, a verdadade e o melhor para o nosso concelho.
Sem imagem de perfil

De Chico a 27.10.2013 às 08:17

O Serpa ainda é vereador?


Pensava que o homem tinha abdicado e que já nāo queria ser vereador. Já nāo percebo nada disto.


Vá lá que hoje nāo tenho que abrir a loja


Chico
Sem imagem de perfil

De Joaquim Santos a 27.10.2013 às 22:29

Exº senhores


Quem deve estar a dar pulos de alegria quer com a desição das força politicas em silves e os concelhos de Portimão e Faro e muito em breve o de Lagos.

Vejamos quem é os kotas que como eu, iam a feira de todos os Santos no antigo Largo da Feira e mais tarde junto ao rio que se estendia entre a fissul e a Ponte velha?

Alguém se lembra da feira de Santa iria em faro que não era mais de que duas rua de brinquedos e alguns divertimentos? Alguém se lembra como era a Feira de São Martinho em Portimão?

O que mudou para estas ultima feiras serem um cartão de visita para ambas as cidades e a de Silves um mero mercado semanal fora do tempo?

Então vamos recordar alguns pormenores

A Drª Isabel Soares e o seu executivo, para arranjar mais receitas aumentou em mais 200% o preço dos terrenos. E os feirantes fugiram, pois era preferível pagar um pouco mais e ir de Faro para Portimão.

Transferiu a feira (devido a recuperação da zona envolvente das piscina e o POLIS) para o Encalhe.

Para lançar “uns brioches” aos feirantes alugou uma barracas ( igual aquelas que causaram polémica em Portimão ) com um espaço mais pequeno e o mesmo preço de terreno. Como queriam que quem tinha 10m de tenda ira para uma de 4m.

E as outras cidades o que fizeram depois das brilhantes desições politicas de Silves?

Dar mais condições aos feirantes e a quem visita as feiras e ir aumentando gradualmente os terrenos, e obrigando os feirantes a ficarem mais tempo nas localidades. O que deu mais dinheiro aquelas Câmaras

Resultado... A feira de Silves devido as politicas de enriquecimento rápido e gestão de curto prazo matou a feira e lá perdeu receita.

E agora? Todos reclamam pela legalidade da Feira franca , pelo populismo do executivo em fim mesquinhez de neanderthal.


Daqui a 4 anos se a feira de Silves Não estar com a projecção que deve ter no contexto regional. Claro vou ter em consideração o meu voto


Com os melhores cumprimentos

Joaquim Santos

Sem imagem de perfil

De Al Muzaid a 27.10.2013 às 23:12

Sempre achei piada a coligações! Sobretudo, quanto juntam pessoas que se odeiam, mas que, por interesses oportunistas e mesquinhos, se tornam grandes amigos para tentar liquidar terceiros! 


Em Silves, temos o Serpa e o Rogério Pinto a fazer panelinhas nas reuniões de câmara, para que o concelho nunca saia da cepa torta e da miséria em que se encontra!


Se a feira de Silves for um fracasso, é a eles que podemos agradecer... PS e PSD aumentaram as taxas para afastar os feirantes da feira e refugiam-se em demagogias para impedir a feira franca que sempre aprovaram no passado, quando lhes dava jeitinho! Esta oposição é mesquinha e mais não digo!  
Sem imagem de perfil

De tania oliveira a 27.10.2013 às 23:04

 Começamos mal, de facto.
 É determinante a divulgação da conduta da vereação não permanente em relação a todas as proposta levadas a votação, independentemente da força politica proponente.


 Hoje, estamos perante um concelho em "agonia", confrontados com uma realidade que  "fala mais alto", onde impera a indiferença politica e onde se impõe a realidade dos factos acima de quaisquer interesses que possam tentar prevalecer.


 
È  pouca a abrangência do blog do  Paulo, teremos de reunir esforços para divulgar as informações, para que todos possamos tomar uma posição consciente, em relação à triste realidade politica que o nosso,concelho está a viver.


 Triste realidade politica, não é o termo adequado, atrevo-me a afirmar que estamos a viver uma nova realidade que nos "enche" de esperança  e fé num futuro melhor para todos, no entanto,temos de ter em conta que, Fernando Serpa e Rogério Pinto são obstáculos que terão de ser aniquilados por nós, povo, senão estaremos condenados ao fracasso, à miséria e à escravidão...


 A informação é o veículo que permite a anulação destes propósito, é fundamental que a informação chegue ao máximo de pessoas possível, este é o desafio, desde já... 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.10.2013 às 13:07

Imprecionante

Neste blog só se aceitam os comentários de bom agrado quando são a favor das politicas da CDU, quando as pessoas não são a favor e opinam de maneira oposta parece que cai o carmo e a trindade. Acha bom senso e respeitem as tomadas de decisão de cada um.
Para vossa informação se auscultarem a população que nada tem a ver com o partido A ou B as pessoas não são a favor da feira franca.
Um bem haja a todos
Sem imagem de perfil

De Litos a 28.10.2013 às 20:58

Eu cá sou a favore da feira franca! Não veje mal nenhum nisso, até porque atrai mais pessoas à cidade e desse mode há mais comércio na cidade, ficamos todos a ganhar, e quem goste da feira, quer vê-la sempre grande não piquena! 
Sem imagem de perfil

De Bruto da Costa a 29.10.2013 às 00:07

O Serpa e o Rogério Pinto ficaram a comandar a oposição para enterrar ainda mais o PS e o PSD! Essa de votar contra a feira franca, não lembra a ninguém! Nos tempos que correm, em que praticamente ninguém compra o que quer que seja nas feiras, deviam ser sempre francas ou com taxas muito reduzidas! Quem conhece o local onde a feira de todos os santos é realizada nos últimos anos, e olhando para faro e portimão, sabe que aquilo não tem as mínimas condições... não sei como aqueles tipos têm coragem e se atrevem para cobrar taxas! enfim, políticos...

Comentar post





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...