Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...



subscrever feeds



“Nos idos” de Novembro do ano de 2007 uma Reunião de Câmara realizada em Silves aprovou aquilo que agora está no chamado “ponto de não retorno”: o Plano de Pormenor da Praia Grande. Nessa altura os votos favoráveis do PSD, a abstenção da CDU (representada pelo meu estimado amigo Manuel Ramos, a quem desafio a comentar este post) e os votos contra do PS (com Lisete Romão e Fernando Serpa na “trincheira”) viabilizaram a urbanização massiva de um dos poucos locais do Algarve onde ainda reside alguma da verdadeira essência desta região. Já nem falo das questões ambientais, sabendo nós que a Lagoa dos Salgados é internacionalmente conhecida como um santuário da natureza, falo apenas das questões culturais e sociais que atingem os algarvios.

Em suma, usando a ironia, o projecto que aquelas almas aprovaram tratava-se de abdicar de uma reserva natural, algo em que “somos excedentários no Algarve”, para viabilizar 8 novos empreendimentos turísticos numa área de 270 hectares de dunas e zonas húmidas. Como todos sabemos a solução para as taxas médias de ocupação no Algarve, que rondam os 50%, só pode passar por mais hotéis… adoptando uma lógica que me arrepia: “que se lixem os hoteleiros do concelho vizinho, eles podem ter menos desde que nós tenhamos mais”. Vamos longe!

Como em todos os casos do género “PIN” este foi empacotado usando o sempre lustroso papel de embrulho chamado “criação de emprego”. Ao todo anunciavam-se mais de 1.500 novos postos de trabalho. Todos nós conhecemos o rigor destes números. Aliás, se todas as projecções de criação de emprego feitas desde a década de 90 fossem concretizadas… Portugal teria 10.000.000 de empregados, sem precisar de uma única PME. As empresas que fazem estas projecções são seguramente as mesmas que fornecem os dados para viabilizar coisas como a A13, a A41 ou a CREP.

Voltando à Praia Grande… lendo esta acta (clique aqui) fico com a ideia de que todos caíram como uns patinhos. Não entendo a abstenção da CDU e muito menos entendo o voto contra do PS quando se percebe que a única razão invocada para votar contra foi a protecção dos interesses dos proprietários dos terrenos!!! Importam-se de explicar?!

É claro que nestes 5 anos o Dr. Serpa já deve ter visto “inegáveis vantagens” neste projecto (da mesma forma que os promotores já devem ter reconhecido “o seu valor político”, numa antecipação das próximas eleições… “it’s business”)… as suas últimas posições conhecidas vão nesse sentido. O próprio promotor tem “escarrapachado” no seu sítio online a “orgulhosa viabilização do projecto”… na euforia até deixa escapar algo que a mim me preocupa por antecipação: “…o futuro resort terá 3Km de praias privadas…”. Podem ver o “print-screen” na imagem abaixo (pode ver aqui também):

 

 

 

Julgava eu que praias privadas era algo “inconstitucional”?!!! Ajuda-me Cavaco!! Se eles já vêm com “tamanha sede ao pote” palpita-me que ainda vamos pagar portagem para ir de Albufeira a Armação de Pêra sem passar pela EN 125!

 

Aproveitem e consultem aqui alguns dados que ajudam a entender a posição destes oportunistas que nos Governam, e que insistem em imaginar um o Mundo movido a "consumo e hotéis" no médio/longo-prazo!!! Ohhh gente pequena e ignorante! No médio prazo mais pessoas viriam à Praia Grande ver as aves e as dunas do que as que virão ver cimento e piscinas!


Post Scriptum:

- Deixo aqui a tomada de posição do PCP sobre este tema (clique aqui). Agardeço ao Manuel Ramos pela sinceridade e integridade.

- E aqui a prova de que para o PS de Silves apenas conta a defesa dos proprietários dos terrenos (clique aqui). Ainda gostava de saber quem são os advogados que os representam?!!!!!!! Será mais um caso do partido ao serviço da clientela?!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

A União Desportiva Messinense comunicou a suspensão do Futebol Sénior por tempo indeterminado. A decisão, apesar de triste, merece o meu aplauso. Pela coragem, pela clarividência e pela razão de fundo: privilegiar as camadas jovens e o envolvimento comunitário do clube. Os meus parabéns ao Presidente e a toda a Direcção pela decisão dura mas correcta.

Há muito que venho dizendo que numa época em que se paga para ir ao ginásio, para fazer BTT e até para fazer caminhadas não faz qualquer sentido pagar a adultos para praticar desporto. Os clubes deveriam cobrar por isso e fazê-lo de forma profissional, acrescentando valor àquilo que proporcionam aos amantes do futebol. Por todo o país esta moda de remunerar, ainda que de forma camuflada e modesta, jogadores amadores desvirtuou o espírito da competição. Os jogadores em part-time passaram a jogar para quem lhes pagava mais uns trocos e deixaram para trás a terra, os amigos, o associativismo. Os tempos em que os clubes eram formados por jovens da terra que recebiam em troca uma sandes e um Sumol passaram e levaram com eles a dedicação, o empenho e uma mística que me faz muita falta.

 

Que se aproveite este tempo para pensar o clube, para criar um modelo sustentável e para arriscar novas soluções. Para começar pensar numa equipa totalmente amadora, que jogue pelo prazer. Quando as coisas melhorarem a nível económico poderemos então pensar em criar um modelo em que o futebol sénior gere receitas para cobrir boa parte do investimento no futebol juvenil, começando assim as bases para que a equipa cresça desportivamente sem ter que pagar a “mercenários” para vir jogar a Messines.

Entretanto vamos todos ver os Juniores, os Juvenis e os Escolas… ele há males que vêm por bem!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma petição on-line está a ser subscrita por pessoas de todo o Mundo: o objectivo é salvar a Reserva Natural dos Salgados e a Praia Grande daquilo que o Governo, com a cobertura local de Isabel Soares e Fernando Serpa, lhe quer fazer.

 

Sabendo nós algarvios do estado em que está a região, da descaracterização e do urbanismo desenfreado que nos levaram à ruina, julgo que é dever de todos subscrever esta petição e participar activamente em todas as formas de luta que vierem a ser necessárias. Se não o fizermos por nós que o façamos pelos nossos filhos e pelas gerações futuras... nunca mais poderão ver o Algarve dos pinhais intermináveis e ouvir o ensurdecedor barulho das cigarras nas quentes tardes de verão, mas pelo menos poderão ver a beleza da Lagoa dos Salgados e a mais bela praia do Algarve.

 

http://www.avaaz.org/en/petition/Save_Salgados_a_unique_internationally_recognized_birding_sanctuary_from_being_destroyed/?cAWrJbb

 

Assine a petição

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

O PS anunciou hoje que é contra a privatização das Águas de Portugal. Este é um assunto em que eu e o PS estamos de acordo, mesmo que por razões diferentes.

Nos tempos em que eu era um jovem naif, que acreditava poder mudar o Mundo, estaria por esta altura “extasiado” com a coragem do “brilhante líder”. Hoje em dia, sabendo eu que é mais fácil mudar o mundo do que mudar o PS, sinto-me… agastado.

Acredito que a água é um recurso que jamais poderá estar em mãos privadas. Esse é o meu motivo. Mas, qual será o motivo do PS?!

Eu arrisco um. António José Seguro é o líder do PS mais comprometido com o aparelho de que eu me lembro. Todos os que o colocaram no poleiro fizeram-no com contrapartidas e tendo em vista a preservação do “modo de vida”. Não existe maior “covil” de boys do que as Águas de Portugal e seus “adjacentes”, é por isso normal que Seguro tente preservar os seus. Aposto que, uma vez no poder, e uma vez transferidos para outro poleiro todos os parasitas, o PS não terá grandes remorsos em privatizar as águas, e até o ar, de Portugal.

Das portas para fora o PS diz que é importante que as pessoas se aproximem do partido, das portas para dentro o grande objectivo é que ninguém chegue perto. É por essas e por outras que mais facilmente mudará o Mundo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

O site da CMS disponibiliza aos seus visitantes uma "visita virtual" a Messines... ora vejam:

 

 

Coloquem-se nos "sapatos" de um turista e digam-me lá se não apetece vir a Messines para ver ao vivo?!! Se esta é a melhor imagem que temos para mostrar então o que pensará o anónimo das restantes!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

Verdade seja dita… devemos agradecer a Isabel Soares por não ter “embarcado” no embuste das Empresas Municipais (apesar de o seu destino poder passar pela administração de um desses sorvedouros).

É mais ou menos consensual que a principal função das tais Empresas Municipais é “albergar” tudo o que é “parasita” do sistema. Escudando-se no estatuto de Empresas “semi-privadas” recrutam quem querem, gastam como querem, favorecem os amigos e ninguém lhes pode apontar o dedo. Quase todas vivem do crédito e secam receitas que de outro modo entrariam nos cofres das autarquias, fazendo com que essas mesmas autarquias tenham que “carregar” nos impostos para poder sobreviver.

Numa altura em que se preparam já, nos bastidores dos partidos, as próximas autárquicas é-nos fácil constatar que o “bloco-central” continua a agir como se nada tivesse mudado. Desde Lagos a Faro, passando por Portimão e Silves, as movimentações vão no sentido de eleger para Presidentes de Câmara gente totalmente comprometida com o sistema, que deve favores a meio mundo, que tem na ambição pessoal o seu único motor. Perante tal cenário só nos resta esperar que a situação piore, que “mudem apenas as moscas”.

Rui Rio, que juntamente com António Costa se perfila como um dos mais sérios políticos deste país, disse recentemente que todos os municípios que recorressem à ajuda do Estado para sobreviver não deveriam ter eleições. A solução seria criar uma comissão administrativa que fosse responsável por viabilizar o município. Uma boa ideia, que pode poupar muito dinheiro aos contribuintes… desde o “rapar do tacho” para apresentar obra que sempre ocorre antes das eleições, até à colocação dos “boys” que vem depois, estamos a falar de muitos meses e muitos milhões de dinheiro mal gasto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Um ano e meio...

10.06.12

Um ano e meio… é aquilo que nos separa da Grécia e que separa a Espanha de nós. Nada impede que as coisas se precipitem e que essas diferenças se esbatam, mas o destino será idêntico para os três.

Neste momento o Syriza, um partido de “extrema-esquerda” sem programa, sobe nas sondagens e prepara-se para ser poder na Grécia deixando o “bloco central” lá do sítio em sérios problemas. Por cá ainda não se vislumbra o Syriza… mas já se vislumbra a falência do “bloco-central”. Com 1 ano de poder o PSD apresenta os primeiros sinais de desgaste e o PS tem pela frente um problema “bicudo” chamado PPP’s.

Correndo o risco de ser “ultra-radical” eu diria que quanto mais tempo o PS levar a pedir a prisão de Sócrates e da sua pandilha, mais desacreditado fica. Quem com o ordenado de primeiro-ministro consegue ter o património que tem e viver em Paris “à grande e à francesa” não pode alegar que se enganou nas PPP’s… um mestre da gestão pessoal não pode ser um desastre na gestão pública. Tresanda a corrupção. O PS precisa de ser refundado, precisa de um reset… precisa de se ver livre dos Varas, dos Coelhos, dos Seguros, dos Santos, dos Penedos… até dos Serpas… precisa de um “golpe de partido”.

Os portugueses estão a mudar o seu pensamento. Todos os dias sabemos um novo detalhe sobre a “partidocracia” em que vivemos. Desde o SIED ao Alberto João Jardim, todos os dias o bloco central dá um tiro no pé. Até os naïfs, como eu, estão fartos…

Autoria e outros dados (tags, etc)




Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...



subscrever feeds