Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...





Com o Jornal Terra Ruiva de Abril já na rua, aqui fica a reprodução da minha crónica:

 


 

Sou um admirador confesso de Pink Floyd, daqueles que coloca os “phones” e fica horas no escuro a descobrir todos os efeitos sonoros que cada canção nos oferece. Existem, no reportório da banda, inúmeras frases que marcam, mas uma das mais profundas é a que remata o tema “Hey You”… Alguns leitores estão nesta altura a tentar “puxar pela memória auditiva” e haverão de chegar ao “Together we stand, divided we fall.” (juntos resistiremos, divididos cairemos).
 
Outros, leitores, estarão a pensar “quando é que a coluna do Paulo Silva passou a ser musical?!”… sosseguem. Apenas quero dizer-vos que esse refrão ilustra de forma fria e cruel aquilo que, politicamente, se passa com a esquerda no concelho de Silves: divididos cairão de novo, e com eles todos nós ficaremos mais 4 anos no limbo e na angústia de não saber se o concelho sobreviverá ao mal que lhe estão a fazer.
 
Eu apelar à coligação da esquerda não é novidade. Já o fiz aqui e no meu blog as vezes suficientes para que a mensagem passasse. Até acredito que o ideal seria um movimento apartidário capaz de congregar cidadãos “despertos”, independentemente da sua cor política. Carneiro Jacinto começou por preencher essa lacuna mas, infelizmente, as coisas precipitam-se e deixaram novamente o concelho órfão de projectos consistentes, credíveis e viáveis.
 
Cada vez que um partido “à esquerda” apresenta um candidato próprio, ignorando por “birra” a realidade, há uma “faca” que é “espetada” nas “costas” deste concelho. O PS apresentou, novamente, a Dra. Lisete Romão. A candidata está motivada pelo facto de nestes 4 anos a Dra. Isabel Soares nada de relevante ter a apresentar ao concelho, esquecendo-se que (pelo menos para a opinião pública) a oposição, conduzida por si, muito menos apresentou nesse mesmo período de tempo. É de louvar que tenha vontade de ir à luta, mas alguém devia trazer aquela concelhia “à terra”.
 
PCP e Bloco irão, no actual cenário, apresentar candidatos próprios. Bons ou maus garantem a “quota mínima” que os respectivos partidos são capazes de assegurar. Garantem também que o máximo a almejar pelos seus líderes é um lugar de vereador não executivo. Nesse seguimento o concelho, e as suas gentes, garante que “o pior está por vir”.
 
Acredito que uma hipotética coligação, com a Dra. Lisete Romão à cabeça, seria forte mas não chegaria para ganhar as eleições. Primeiro porque o apoio dos “convivas” nunca seria total, depois porque criaria anti-corpos junto de todo o espectro centro-direita. O que quero dizer é que uma eventual coligação em torno da actual líder do PS/Silves poderia resultar no fortalecimento do PSD (que se uniria perante a ameaça) e na convergência para a direita de muitos “desiludidos” com a falta de um líder claro na coligação. Não por incapacidade ou falta de qualificações da Dra. Lisete Romão, mas sim pela evidente disfuncionalidade que tal coligação traria.
 
O cenário que augurava melhor futuro às nossas gentes era o de uma coligação PS, PCP e BE que apresentasse um cabeça de lista “bombástico”. Alguém cuja competência e seriedade fossem insuspeitas e transversais a toda a sociedade. Alguém que fosse capaz de liderar uma equipa de pessoas sérias e competentes, que abundam nas listas da esquerda – mas que no entanto são incapazes de causar o “clic” necessário à mudança. Confesso que esta ideia me foi apresentada por gente habituada aos meandros da política local e de imediato garantiu o meu apoio e entusiasmo.
 
Entre a “desgraça” anunciada e uma hipótese forte de mudança eu não hesitaria. Ainda mais se fosse líder de um partido local e soubesse que a tomada de posição teria apenas efeitos positivos na minha imagem: Não seria presidente, é certo! Mas seria responsável por uma decisão histórica, teria o partido na mão e uma palavra a dizer no futuro de Silves e dos silvenses. São estas grandes decisões que escrevem a história e que garantem nela um lugar para quem as tomou. Vamos ver se há coragem e amor ao concelho em doses suficientes para que a coisa avance.
 
Estão na moda as petições e por isso lanço mais uma. Vá a http://ipetitions.com/petition/silves e contribua. Bem sei que é difícil dar a cara neste concelho, mas quero acreditar que ainda há muita gente que não tem “o rabo preso”.

 

In. Jornal "Terra Ruiva" - Abril de 2009

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Imagem de perfil

De manuelfernandes9 a 24.04.2009 às 03:07

A politica activa quando é baseada apenas em bases especulativas,embora
politicamente correctas,não produz efeito produtivo e nada muda embora aumente o desejo de mudança.
A cidanania activa é apenas uma miragem para a maioria das pessoas dos concelhos rurais e só é possivel actuar nos partidos
Não compreendo como alguns filiados no ps não conseguem ter dinãmica dentro do partido
Sem imagem de perfil

De Evaristo a 24.04.2009 às 16:28

Se calhar porque não os deixam. Experimente perguntar a essas pessoas porquê? A nível local os partidos são controlados por gente com poucas capacidades que defende os seus lugares com unhas e dentes. Basta aparecer alguém que possa fazer um bom trabalho para que se unam e tratem de mantê-lo longe. Neste momento o PS Silves está nas mãos de gente desta. Salvo uma ou duas excepções a generalidade está mais preocupada em manter o lugar dentro do partido do que com o partido e o trabalho que deveria fazer. Veja por exemplo o autor deste blogue. É o único que fala do concelho e das pessoas de forma aparentemente genuína e além disso mostra capacidades para desempenhar um bom trabalho ao serviço da comunidade. Por essa razão a prioridade do PS Silves é mantê-lo longe do partido para que não ganhe protagonismo. Como ele outros que tenho visto. Apenas os medíocres são chamados para junto dos patrões do partido porque esses não fazem mal a ninguém. O antigo candidato Dr António Carneiro Jacinto não era o meu candidato mas reconheço-lhe o mérito de procurar o apoio das pessoas que queriam ajudar em vez do das que podia controlar. É também por isso que a concelhia do PS não presta informação a ninguém. Sem informação seca a fonte que alimenta o debate político e assim ninguém tem hipótese de aparcer. Eu considero este blogue, e outros que apareceram como o Rio Arade, o Remechido, os Serrenhos e o Cidadania, mais incómodos para a presidência do que o PS Silves todo junto.
Imagem de perfil

De manuelfernandes9 a 25.04.2009 às 01:22

Se fazer uma retrospectiva do que tem sido o ps silves talvez compreenda
que as coisas não são assim tão lineares.Falta sim estimulo a muita gente filiada no ps que prefere olhar para o umbigo do que actuar activamente
(ISSO DÁ MUITO TRABALHO E TRAZ MUITOS ABORRECIMENTOS)
Não pode ser verdade falar em patrões dentro do ps ,muito poucos ou ninguem está disposto a assumir a liderança sem uma potencial vitoria eleitoral.
Carneiro Jacinto não sei quem ele é,apenas que foi falada a sua candidatura já lá vão uns bons anos e deixou o ps apeado com a pior votação de sempre;Isabel Soares agradeçeu e nunca mais de lá saiu...
O melhor é deixar de ser lirico e motivar os partidos da oposição para se reforçarem com toda esta gente que anda por ai cheia de ideias e vontades por que estas eleições já foram mas o futuro continua...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 24.04.2009 às 10:15

25 de ABRIL SEMPRE

No próximo dia 25, pelas 10 horas, no Salão Nobre da Câmara Municipal, a Assembleia Municipal de Silves reunirá o seu plenário para uma sessão evocativa desta data histórica.

Pela 1.ª vez, desde a Revolução, realizar-se-á uma sessão da AM de Silves com estas características.

Silves, pelo seu passado de lutas anti-fascistas, merece esta EVOCAÇÃO.

Por esta razão, o Bloco de Esquerda que, pela primeira vez, tem representação na Assembleia Municipal de Silves, apresentou proposta para a realização desta sessão, aprovada pelo plenário Municipal.

Sem dúvida que esta sessão seria ainda mais digna se a população comparecesse e mostrasse quão presente ainda se encontra a memória da REVOLUÇÃO DE ABRIL, já que as esperanças por concretizar ainda são muitas.

Bloco de Esquerda, Núcleo de Silves
Sem imagem de perfil

De Companheiros, a 26.04.2009 às 18:51

Oh Companheiros, vocês despachem-se com o vosso movimento anti Soares porque a madrinha já anda a oferecer bicicletas ao pessoal!!!!
Sem imagem de perfil

De Tânia Mealha a 29.04.2009 às 01:29

É o toca a pedalar pelo voto!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Sem imagem de perfil

De Mr Hyde a 29.04.2009 às 11:41


"Um dia tudo será excelente, eis a nossa esperança; hoje tudo corre pelo melhor, eis a nossa ilusão" (Voltaire)


http://www.ipetitions.com/petition/PorSilves/
Sem imagem de perfil

De a_ver a 03.05.2009 às 19:18

Ui!!! Ainda há dinheiro para bicicletas ou mais um rombo nas finanças municipais?!!

Comentar post





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...