Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...





 

É notório que alguns dos visitantes deste blog têm exagerado na troca de argumentos e acusações acerca da vitória da CDU nas últimas eleições para a Assembleia de Freguesia em São Bartolomeu de Messines.
Parece-me a mim que a grandeza dos homens se mede também no momento da derrota e, mais importante que isso, não podemos ser defensores da democracia apenas quando ela nos convém. Se houve 1.597 messinenses a votar em João Carlos Correia não podemos “resumir” isso a “3 famílias” nem à “ignorância” das pessoas. Se alguém o faz demonstra, ele sim, manifesta ignorância.
É público que o meu candidato era José Vítor Lourenço, mas isso não me impede de reconhecer mérito na vitória da CDU e de desejar que o seu mandato seja um sucesso. Compreendo que seja “coisa” difícil de digerir para alguns mas a imagem de “quem está contra antes mesmo de ter um motivo” não é a imagem de um socialista, muito menos de um messinense.
Por outro lado quero também endereçar algumas palavras a um “apoiante da CDU” que, por razões que desconheço (apenas me ocorre a tal “amigdalite”), se mostra sempre mais “agressivo” na forma como intervêm. Parece-me a mim que “naquela cabeça” grassa uma confusão tremenda que mistura competências de cargos públicos, políticos e privados com juízos de carácter pessoal que roçam “a falta de respeito”. O resultado é uma obsessão e um sectarismo que, muito sinceramente, prejudicam mais o candidato (e actual presidente) e a própria CDU do que beneficio lhe trazem. É apenas a minha opinião… estou habituado a falar com gente da CDU que respeita as pessoas e fundamenta correcta e eticamente as suas opiniões… se calhar é por isso que estranho.
Finalmente gostava de apelar a que a transição de poder na Junta de Freguesia fosse feita tendo como prioridade máxima os superiores interesses dos messinenses. Questões como a “Semana Gastronómica” e a “Central de Lamas” não podem ser objecto de lutas partidárias. Estão pessoas e interesses locais em jogo e isso tem que ser sagrado. Nestas horas também se vê muito sobre um líder! Tenham isso presente!

Autoria e outros dados (tags, etc)


15 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.10.2009 às 18:57

Como, Paulo Dinis diz á que enterrar o machado de guerra.
Apesar de tudo até tenho pena de José Vitor , afinal fez algum trabalho, apoio a algumas colectividades, apoios sociais, fez homenagens a pessoas de bem e de mal, enfim, foi um Messinense sem duvida alguma.
É pena que tenha perdido a cabeça no fim.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Como, Paulo Dinis diz á que enterrar o machado de guerra. <BR>Apesar de tudo até tenho pena de José Vitor , afinal fez algum trabalho, apoio a algumas colectividades, apoios sociais, fez homenagens a pessoas de bem e de mal, enfim, foi um Messinense sem duvida alguma. <BR>É pena que tenha perdido a cabeça no fim. <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Ha</A> que levantar a cabeça e seguir em frente a vida não pode parar, Messines não pode parar é hora de sermos todos Messinenses e darmos as mãos e dar mais qualidade de vida a esta população. <BR><BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>MMMeeesssiiinneeennnse</A> , Olé Olé. <BR>
Sem imagem de perfil

De José Manuel Vargas a 14.10.2009 às 23:09

Um post muito oportuno, considerando o tipo de comentários que começaram a surgir depois da vitória da CDU. É preciso manter o nível da discussão nos parâmetros do respeito pelas pessoas e do debate de ideias. O conceito de humildade democrática é muito difícil de interiorizar, mas não se deve desistir. Só não percebi bem a referência "Não é a imagem de um socialista, muito menos de um messinense".
Vale mais um messinense do que um socialista?
Sem imagem de perfil

De CFL a 15.10.2009 às 01:56

Concordo com o post do Paulo. Só tem uma incorrecção, o João Carlos ainda não é presidente! Só o será após a tomada de posse que, como se sabe, terá de ocorrer até 20 dias úteis depois da promulgação dos resultados, pelo tribunal.
Até aí o presidente é o sr José Vitor e, logicamente, todas as decisões até à tomada de posse são da sua inteira responsabilidade. Ou irresponsabilidade porque, por lei, entre um acto eleitoral e a respectiva tomada de posse só são admitidos actos de gestão corrente! E pelo que consta não é isso que está a acontecer!
Sem imagem de perfil

De Tânia Mealha a 15.10.2009 às 11:57

Para que não hajam dúvidas:

Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro, com as alterações da lei:

Capítulo III
Da Freguesia

Secção I
Da Assembleia de Freguesia

artigo 7º, Convocação para o acto de instalação dos órgãos:

1 - Compete ao presidente da assembleia de freguesia cessante proceder à convocação dos
eleitos para o acto de instalação do órgão.
2 - A convocação é feita nos cinco dias subsequentes ao do apuramento definitivo dos
resultados eleitorais, por meio de edital e por carta com aviso de recepção ou por protocolo, e
tendo em consideração o disposto no n.º 1 do artigo seguinte.
3 - Na falta de convocação no prazo do número anterior, cabe ao cidadão melhor posicionado
na lista vencedora das eleições para assembleia de freguesia efectuar a convocação em causa
nos cinco dias imediatamente seguintes ao esgotamento do prazo referido.
4 - Nos casos de instalação após eleições intercalares, a competência referida no n.º 1 é
exercida pelo presidente da comissão administrativa cessante.


artigo 8º, Instalação:

1 - O presidente da assembleia de freguesia cessante ou o presidente da comissão
administrativa cessante, conforme o caso, ou, na falta ou impedimento daqueles, de entre os
presentes, o cidadão melhor posicionado na lista vencedora, procede à instalação da nova
assembleia até ao 20º dia posterior ao apuramento definitivo dos resultados eleitorais.
2 - Quem proceder à instalação verifica a identidade e a legitimidade dos eleitos e designa, de
entre os presentes, quem redige o documento comprovativo do acto, que é assinado, pelo
menos, por quem procedeu à instalação e por quem o redigiu.
3 - A verificação da identidade e legitimidade dos eleitos que, justificadamente, hajam faltado
ao acto de instalação é feita na primeira reunião do órgão a que compareçam pelo respectivo
presidente.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.10.2009 às 11:58

Quanto à gestão limitada dos órgãos das autarquias locais, lê-se na lei 47/2005 de 29 de Agosto

artigo 1º, objecto:

1—A presente lei estabelece os limites ao quadro
de competências dos órgãos autárquicos e respectivos
titulares no período de gestão.
2—Para efeitos da presente lei, considera-se período
de gestão aquele que medeia entre a realização de eleições
e a tomada de posse dos novos órgãos eleitos.
3—São igualmente estabelecidos limites às competências
das comissões administrativas das autarquias
locais.


artigo 2º, âmbito:

1—No período a que se refere o n.o 1 do artigo
anterior os órgãos das autarquias locais e os seus titulares,
no âmbito das respectivas competências, sem prejuízo
da prática de actos correntes e inadiáveis, ficam
impedidos de deliberar ou decidir, designadamente, em
relação às seguintes matérias:
a) Contratação de empréstimos;
b) Fixação de taxas, tarifas e preços;
c) Aquisição, alienação ou oneração de bens imóveis;
d) Posturas e regulamentos;
e) Quadros de pessoal;
f) Contratação de pessoal;
g) Criação e reorganização de serviços;
h) Nomeação de pessoal dirigente;
i) Nomeação ou exoneração de membros dos conselhos
de administração dos serviços municipalizados
e das empresas municipais;
j) Remuneração dos membros do conselho de
administração dos serviços municipalizados;
l) Participação e representação da autarquia em
associações, fundações, empresas ou quaisquer
outras entidades públicas ou privadas;
m) Municipalização de serviços e criação de fundações
e empresas,
n) Cooperação e apoio a entidades públicas ou privadas
e apoio a actividades correntes e tradicionais;
o) Concessão de obras e serviços públicos;
p) Adjudicação de obras públicas e de aquisição
de bens e serviços;
q) Aprovação e licenciamento de obras particulares
e loteamentos;
r) Apoiar ou comparticipar, pelos meios adequados,
no apoio a actividades de interesse da freguesia
de natureza social, cultural, educativa,
desportiva, recreativa ou outra;
s) Afectação ou desafectação de bens do domínio
público municipal;
t) Deliberar sobre a criação dos conselhos municipais;
u) Autorizar os conselhos de administração dos
serviços municipalizados a deliberar sobre a
concessão de apoio financeiro, ou outro, a instituições
legalmente constituídas;
v) Aprovar os projectos, programas de concurso,
caderno de encargos e adjudicação.
2—O decurso dos prazos legais, respeitantes às
matérias previstas no número anterior, suspende-se
durante o período a que se refere o artigo anterior.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.10.2009 às 13:50

Tomada de posse dos orgãos eleitos no concelho de Silves está marcada para quarta feira dia 21 de Outubro, pelo que até lá todas as Assembleias de Freguesia têm de tomar posse, para que depois possam ter assento na nova Assembleia Municipal de surgirá precisamente no dia 21 de Outubro e que logo a seguir dará posse ao novo executivo municipal.
Sem imagem de perfil

De hellboy a 15.10.2009 às 21:57

Eu e o Catatau somos muito diferentes, não há comparação possível e a maior diferença é que o Catatau vê no Fernando Serpa um Deus e eu detesto muitos dos comunas de Messines. Detesto em termos de ideologia, porque são excelentes pessoas e é so alguns porque alguns são mesmo comunas e outros são uma espécie de comunas-capitalistas a descair para o fascismo mas sempre a gritarem liberdade e democracia como se fossem mesmo comunistas. Poupem-me seus capitalistas.
Aí o Sr. Silva também só tira elações brilhantes. 1597 pessoas votaram CDU e eu referia-me as listas mas precisamente. Ai nas listas é que estão 3 famílias e pouco mais. É um puro atentado ao poder. Incrível foi tanta gente não ver isto e votar neles, mas pronto agora é esperar para ver o que se segue.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.10.2009 às 08:56

Eu sei que tu sabes que eu sei quem tu és.

Não vendes nada.
Não és comuna.
Detestas ou odeias em termos de ideologia as pessoas, mas até te dás com algumas.
Vês na lista três famílias , eu só vejo duas, comunistas e independentes.
Até as aceitas bem quando te convêm .
Esperas para ver o que vai acontecer.
Também és contra ao capitalismo dos comunas. Só querias para ti?
Terroristas, pelo atentado.
Enfim, quem é que te percebe!
Não sei a que horas passa o comboio, talvez seja a melhor solução, pensa nisso.
Imagem de perfil

De Paulo Silva a 16.10.2009 às 10:52

O Sr. Silva apenas acha que o número de famílias das listas não tem nada que ver com isso. A maioria escolheu e isso é sagrado... até podiam ser todos primos!
Sem imagem de perfil

De Pinto a 16.10.2009 às 12:26

A decisão é tomada pelo POVO, que neste caso é soberano.
Foi uma aposta na juventude, com ideias novas e com alguns desafios interessantes.
O POVO, só vota no Sr. José Vitor se as alternativas não forem credíveis... pois, todos sabemos que José Vitor já perdeu outras vezes!!!
Não vale a pena destilar ódios contra a CDU e contra as pessoas que fazem parte da lista, os votos que a CDU teve não foi apenas das familias, esperemos é que o trabalho prometido seja realizado.
Sem imagem de perfil

De Bruno Silva a 16.10.2009 às 16:54

Força João Carlos! O povo está contigo! Finalmente o trânsito vai ser alterado, a igreja vai ser vista de frente! Vão existir mais caixotes de lixo e ecopontos! O Largo João de Deus vai ser recuperado, mais espaços verdes e de merendas na freguesia, vai haver habitação social... Os Messinenses estão contigo, trabalha para eles, mãos à obra, não nos desiludas!
Sem imagem de perfil

De João a 16.10.2009 às 21:22

Sei que o assunto é diferente, mas deixem me vos chamar a atenção para uma grande reportagem que passa nesta altura na TVI sobre os aterros das Lamas. Espero bem que a população de Messines perceba o que lhe pode acontecer se permitir que isto chegue tambem a Messines... é uma vergonha este país!
Imagem de perfil

De jomalu a 16.10.2009 às 23:13

Agora é mais comprensível porque o PS viabilizou a passagem da estação de Lamas na Assembleia ,que a dona zabel quis brindar o Povo da Vila de Messines foi prática corrente do Governo PS,nesta Legislatura,veja-se po caso de Penafiel diariamente passam 3 camions com 60 toneladas de lamas das etares dos subúrbios do Porto.
Agora ninguém dá a cara,á luta Povo de Messines,PS;CDU ainda podem inviabilizar e devolver o presente envenenado que vos deram.
Sem imagem de perfil

De SS a 17.10.2009 às 22:58

Não deixem ao menos começar, porque depois é tade, não permitam que instalem uma estçao de compostagem de Lamas em Messines, é o inicio do fim para essa vila. Pessoal isto é muito sério. Não fiquem à espera que utros façam alguma coisa, comecem já por bloquera tudo o que se mover em redor dessa (...) que ai vai nascer.
Defendam a vossa saude e a saude dos vossos filhos, eu sei do que estou a falar.

Sem imagem de perfil

De hélia coelho a 17.10.2009 às 21:52

Olá paulo, vim convidar-te a visitar www.mussiene.blogspot.com.
aproveito e deixo-te um abraço

Comentar post





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...