Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...





 

Várias vezes recebo emails e cartas de munícipes silvenses a informar-me de situações atípicas que se passam neste concelho. Muitas vezes respondo à gentileza e aconselho que se queixem às instâncias competentes uma vez que este blog é um espaço de opinião e não um fórum ao serviço das populações. Além disso parece-me que quem tem voz e legitimidade para falar destes assuntos são os digníssimos Vereadores (e ex-vereadores).
Existem contudo algumas situações que me sensibilizam mais e que não resisto a comentar por aqui. A última que me chegou diz respeito à “moderna vila de Algoz” mas, ao mesmo tempo, diz também muito do que é a nossa gestão camarária.
Diz-me a munícipe em causa (que manterei anónima) que nessa “moderna vila” e no Agrupamento Escolar, que foi auto-intitulado “um dos melhores Agrupamentos do Algarve, se não for o melhor” (certamente pela mesma gente que criou a “moderna vila”), apenas 25 crianças (de cerca de 100) têm vagas de Prolongamento das Actividades Escolares. Quer isto dizer que cerca de 75 crianças ficam excluídas e os seus pais têm que sair mais cedo do trabalho para as apanhar. A selecção das 25 vagas é feita com o “rigor de um empréstimo para crédito à habitação” (até os documentos pedidos são os mesmos) e no final os pais ainda têm que pagar, consoante o seu escalão de IRS.
Este estado de coisas leva a que muitos pais optem por arranjar formas de colocar as crianças nas escolas de Albufeira ou Loulé, onde todas as crianças têm direito a vaga e onde, curiosamente, não se paga nada pelo dito Prolongamento de Actividades Escolares. Segundo os responsáveis pela Agrupamento Escolar “os pais são uns privilegiados” por ter os seus filhos em tão “bom agrupamento” e em tão “moderna vila” e deve ser por isso que, não obstante todas estas coisas, a lista de materiais escolares a adquirir pelas crianças é 4 vezes maior e mais cara que a lista de, por exemplo, Albufeira. Não sei se, como já aconteceu em Messines, as crianças da “moderna vila de Algoz” não terão que levar o seu próprio papel higiénico… mas vou saber.
 Não há dinheiro para as crianças porque, como sempre digo, elas não votam e os pais engolem a “propaganda” que lhes passam em todo o lado sem questionar e sem exigir. Isto, desculpem-me, é de quem se está a “borrifar” para o concelho.

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Imagem de perfil

De ccor a 26.11.2009 às 23:54

Caro Paulo,

um bom exemplo do "Fuck the Poor".

1 ab.
Imagem de perfil

De manuelfernandes9 a 01.12.2009 às 01:00

Querido pai natal!
Este ano levou o meu cantor e dançarino preferido Michael Jackson,meu actor preferido Patrick Swayze e a minha actriz preferida Farrah Fawcett..
Quero lembrar que o meu politico preferido é ....
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.12.2009 às 23:27

Que piadinha de mau gosto.
Sem imagem de perfil

De Habitante no Algoz a 01.01.2010 às 21:39

Pois é... esta situação é verídica! Por isso mesmo a minha filha está numa escola do concelho de Loulé! São "só" 70 km que faço diariamente a mais, por causa da miséria deste concelho. Continuem a ir às urnas com "vontade"...

Comentar post





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...