Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...





FIM DE FESTA...

03.03.10

 

A crise do sub-prime começou quando alguém perguntou “mas o que raio está dentro deste pacote financeiro que estou a comprar?”. Isso levou a que alguém se questionasse se os imóveis e activos financeiros desse pacote valiam mesmo aquilo que os “peritos” diziam e a posterior enxurrada de perguntas fez com que todo o sistema fosse colocado em causa… dando origem à actual crise.
E eis que alguém pergunta “as previsões de receitas das câmaras municipais nunca batem certo porquê?!” E vem o “bom” do Macário dizer que é porque se inventam receitas (uma prática generalizada que todos os que acompanham a vida autárquica nacional sabem que existe) para compor o ramalhete e permitir que os orçamentos passem no tribunal de contas. Era bom que esta pergunta fizesse desabar o actual modelo autárquico de vez, mesmo que isso trouxesse muita dor e sofrimento.
 
 
O nosso modelo autárquico empurra as câmaras para o caminho que tem destruído este país. Vivem da construção e da especulação imobiliária e por isso cometem crimes ambientais (como este vídeo de 2008 e os factos do mês passado demonstram) ou sociais (que o post anterior aborda). De facto cobrar taxas de construção e exigir que as empresas construtoras prestem contrapartidas pelo direito a construir/destruir o património (seja arranjando estradas, fazendo escolas ou rotundas) é a única forma das câmaras municipais (carregadas de jobs for the boys até ao limite do irresponsável) poderem sobreviver e apresentar obra com os parcos recursos que um Estado, ainda mais “mal aviado”, disponibiliza.
Cada vez mais me convenço que vivemos num clima de final de festa… a seguir pagaremos a conta!

Autoria e outros dados (tags, etc)


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.03.2010 às 16:20

O Macário a demonstrar que é um gajo sério. Vigariza mas diz, com um ar de quem não faz mais que a sua obrigação, que vigarizou. Era bom que a rainha de Silves também fizesse o mesmo e confessasse que as receitas da câmara não dão sequer para pagar o pessoal. Se não fossem as migalhas do cambalacho engendrado pelos socialistas para financiar a fundação ali de Monchique via Programa Pagar a Tempo e Horas já tínhamos falido.
Sem imagem de perfil

De xico zé a 04.03.2010 às 17:46

A camara de Silves é bem gerida e não precisa de truques para passar orçamentos. Quando toca a apertar o cinto aperta-se mas ninguém fica mal.
Sem imagem de perfil

De xico zé a 04.03.2010 às 17:50

Já agora deixo aqui uma mensagem aos comunistas que eu sei que andam sempre pela internet. Estive hoje em Messines e nunca pensei que 4 meses de comunismo fizessem aquilo a uma povoação. Nunca tinha visto tanto buraco, tanto lixo e tanto caos como hoje. Por este andar daqui a 3 anos e meio serão uma autentica caixa d'água em tamanho XXL.

Comentar post





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...