Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...





 

E precisamente porque a vila é de todos, e o concelho também, é muito natural que alguns não concordem com o que lhe fazem (à vila) aqueles que mandam. Por isso, e sendo este espaço um reflexo daquilo que penso, vou ter que discordar com algumas coisas que tenho visto.

 

Por iniciativa da Junta de Freguesia foram colocados recentemente dezenas de cartazes (como o da foto) nas ruas de Messines com os dizeres: “A VILA É DE TODOS. OBRIGADO POR NÃO DEITAR LIXO NO CHÃO”. Esta medida visa complementar a colocação de papeleiras em vários locais da vila e qualquer um concordará que a intenção é boa. Pelo menos as papeleiras são de grande utilidade e colmatam uma lacuna evidente.

Já os cartazes… deixam-me incomodado. A poluição também pode ser visual e ver a vila de Messines com um cartaz em cada poste, em letras garrafais, a lembrar-nos que deitar lixo para o chão é algo reprovável não me parece ser a melhor forma de lidar com o assunto… e com adultos civilizados. É discutível a eficácia de tal medida e na minha opinião colocar a mensagem nas novas papeleiras seria mais do que suficiente. Recentemente um estudo concluiu que, por exemplo, as mensagens do género “FUMAR MATA”, que se colocam nos maços de tabaco, produzem no subconsciente das pessoas o efeito contrário.

 

Para mim isto é até capaz de passar para o exterior a ideia de que os messinenses são uns porcos… coisa que anda bem longe da verdade e que a presença das papeleiras (que volto a frisar: são de toda a utilidade e lógica) irá resolver de vez. Se a moda pega ainda nos arriscamos a começar a ter placas de “Obrigado por não cuspir para o chão”, “Obrigado por não estacionar em segunda fila”, “Obrigado por não dar comida a animais vadios”, “Obrigado por não fazer ruído depois das 22H” ou, ainda mais rebuscadas, “Obrigado por não meter baixas fraudulentas”, “Obrigado por não comprar produtos sem pedir factura”, “Obrigado por não esconder rendimentos ao fisco”. Será que os messinenses não sabem o que devem, ou não devem, fazer?!

 

Percebo a ideia que move a CDU (ou o PCP). A intenção é boa. Mas, se querem de facto mostrar que estão preocupados com a limpeza e poluição visual, podiam, por exemplo, começar por remover todos os pendões e cartazes que “jazem” pelo concelho desde a última campanha eleitoral. Não serei por certo só eu a reparar que o material de campanha da CDU foi o único que ainda não foi devidamente removido… e já lá vão 6 meses!

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Sem imagem de perfil

De Polar Paul a 26.04.2010 às 12:32

A vila é, de facto, de todos.

Quem "manda" na vila, são aqueles que legitima e validamente ganharam essa posição, representando por isso quem, ou pelo menos a maioria dos que a compõem.

Não se trata efectivamente de mandar na vila, mas sim gerir de forma adequada de acordo com as competências inerentes aos cargos exercidos, com recursos limitados, diga-se, a coisa pública, propugnando o melhoramento da qualidade de vida dos que aí residem e se possível contribuindo para o desenvolvimento da vila.

A utilização, nada ingénua, no 1º paragrafo do teu texto do verbo "mandar"encerra aquele populismo que, a espaços, serve apenas interesses sectários e definitivamente mina a essência de toda a construção do estado de direito.
A evitar!

Quanto ao segundo paragrafo, sendo este, como referes, um espaço de reflexão do que pensas, que decidiste abrir ao mundo, espero que encares o contraditório das tuas reflexões como um direito intrinseco que quem te lê e autorizes, neste espaço que é teu, a sua existência.

No que respeita às considerações vertidas no teu texto a propósito de cartazes que apenas apelam ao civismo e à mais básica regra de cidadania, ressalta unicamente uma sensibilidade estética algo exarcerbada do autor que reduz o texto a um exercício de retórica inútil e de todo dispiciendo já que a solução apresentada é manifestamente redundante.

A colocação da mensagem nas papeleiras, como sugeres, dificilmente será eficiente quando destinada a quem deliberadamente não as utiliza.

Por ultimo, duas notas:

. A razão que te assiste quanto à remoção dos "restos" da campanha eleitoral.

. A falta dela quando não resistes à mais banal técnica de politiquice e indagas "Será que os messinenses não sabem o que devem, ou não devem, fazer?!" Saberão?















































Imagem de perfil

De manuelfernandes9 a 28.04.2010 às 00:43

A Junta de freguesia tem legitimidade democratica no quadro da lei eleitoral,mas será que a sua representação será o resultado real da vontade dos Messinenses?(Os representantes do PS foram excluidos) mas enfim tudo num quadro legal...
Que tem poucos recursos e feito o seu melhor não tenho a minima duvida,qualquer Junta afecta ao PCP mereçe o meu respeito e reconhecimento...
Agora o que não consigo entender é a confusão estética dos cartazes a não ser que o programa eleitoral ao referir as (AÇCÕES DE SENSIBLILIZAÇÃO AMBIENTAL) fosse apenas e só isto,espero que não !|
Sem imagem de perfil

De Fernando C. a 05.05.2010 às 22:53

Só uma correcção: a vontade dos eleitores está expressa na composição da Assembleia de Freguesia e não do executivo. Com a azia do ex presidente (que ainda predura) não me parece que fosse uma mais valia para o actual executivo.
Sem imagem de perfil

De MS a 26.04.2010 às 14:20

“A vila é de todos.”E todos gostamos de a ver limpa...mas certamente todos estamos conscientes, que nem toda a população é dada ao costume de pôr o papelinho, a pastilha elástica ou a beata no lixo, é um facto!Como tal,se calhar a ideia de uns cartazes a chamar a atenção das pessoas não é mal pensado...Poluição visual?
Choca-me mais os graffitis espalhados pela vila (principalmente os que estão nas paredes na zona do Centro de Saúde e no Parque Infantil) .
Já agora,seria bom também educar, alguns cidadãos, a apanhar os “cocózinhos” dos cãezinhos...um caixote próprio e um sinal a avisar (lá está o sinal outra vez!) e assim evitariamos o desagrado que é pisar os ditos e a nossa vila seria ainda, muito mais limpa!
MS
Sem imagem de perfil

De Observador a 28.04.2010 às 13:55

Apesar do que alguns aqui fazem crer esta é uma questão importante. Não só porque os cartazes ofendem os messinenses e poluem a vila, como também porque estão na sua maioria afixados em suportes que não são propriedade da Junta de Freguesia. Os regulamentos municipais não prevêem a colocação deste tipo de cartaz nos postes de iluminação pública e a Câmara Municipal de Silves não pode estar conivente com este atentado.
Não está em causa a mensagem mas sim a sua forma. É uma autêntica aberração que é comentada nas ruas com desdém e até mesmo com ofensa por parte dos transeuntes.
Sem imagem de perfil

De Ms a 29.04.2010 às 14:03

Muito bem...afinal somos todos muito limpinhos e arrumadinhos e educamos os nossos filhos/as na perfeição!Mas porque será que continuamos a ter lixo no chão, paredes sujas, parques maltratados e excrementos por todo o lado?A culpa deve ser dos Srs. da limpeza (que certamente não andam a fazer o trabalho deles!),ou os cães são todos vadios, e as paredes pintadas com graffiti (de faz de conta) não foram os meus filhos! Nem pensar! Mas afinal o que é que nós não queremos ver?? Quais as soluções para uma vila mais limpa? Como educar para a cidadania? Tenham paciência! Se há lixo no chão é porque não limpam (porque eu nunca deitei uma porcaria para o chão! Mas o que é isso...agora estão a ofender-me! Agora o cartaz diz que eu sou porco!) Mas nós andamos a ver fantasmas onde eles não existem! Mas as pessoas comentam o quê? Se o Sr.presidente não metesse os caixotes, era porque não havia caixotes, colocou os caixotes e os cartazes (educação para a cidadania!!) as pessoas sentem-se ofendidas e encontram logo um problema legal! (Propriedade alheia!) É verdade, já me esquecia...somos todos perfeitos, de bons costumes e boa moralidade! Quem serão os “gajos”que andam a sujar S.B.de Messines???
Imagem de perfil

De ccor a 29.04.2010 às 14:20

Caro Paulo,

desta vez não estou nada de acordo contigo, nem contigo nem com todos os que se mostram ou vierem a mostrar ofendidos pelos cartazes que criticas (quanto aos cartazes da CDU, a conversa já é outra).

O que penso é que estamos mal habituados, para nós não é normal que nos peçam atitudes responsáveis, como são por exemplo o respeitar o espaço que é de todos, talvez venha daí toda a indignação pela colocação de um simples cartaz que pede o óbvio.

Fazendo alguns air até ao ponto de apontar o local errado onde estão afixados os cartazes.

Na minha opinião fez muito bem o novel presidente, mostra estar atento.

O que será se a junta fizesse o que se faz por essa Europa fora neste respeito, vê o link que te envio e vê lá como é:

http://www.wikihow.com/Pick-Up-Dog-Poop

1 ab

CcoR
Foram detectados: 3 erros ortográficos e 3 erros sintácticos. Cancelar
Sem imagem de perfil

De Pinto a 30.04.2010 às 11:47

Será melhor optarmos pela solução do Sr. Vítor?- não limpar, nem tenta educar? Caramba já se esqueceram como a vila estava suja antes das eleições? Como era comentado em todo o lado que as ruas eram uma vergonha para a população?
Afirmo que nunca nos últimos 8 anos tinha visto a minha rua tão limpa, embora a sensibilização seja um pouco radical, neste caso penso que é necessário. Um pouco de sensibilização agressiva!!!
Quanto ao cartazes da CDU, concordo já deveriam ter desaparecido...

Comentar post





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...