Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...





Fusão

23.08.10

Está na moda falar sobre Armação de Pêra. Ainda bem que assim é porque aquela freguesia, sendo das que mais contribui para os “devaneios reais”, tem sido espezinhada que chegue.

Sobre o “despoletar” desta moda, só me ocorre a metáfora dos “discos pedidos”, estilo radiofónico com o seu apogeu na década de 80. A malta ligava para a estação, pedia uma música e, fosse boa ou má, os outros ouvintes tinham “que mamar com ela”. A técnica ilibava o locutor de qualquer responsabilidade, uma vez que se limitava a passar aquilo que os ouvintes diziam. Foi uma boa ideia para a rádio, duvido que seja uma boa ideia para a política.

Misturando de vez o tema Armação de Pêra com a cena política local, dou os meus parabéns ao “ouvinte”, pela boa “música” que escolheu, e mais uma vez fico desiludido com o “locutor” por comprovar aquilo que já salta à vista: não há playlist… “navega-se à vista”! Pior ainda: reage-se em vez de agir e reage-se por excesso, levando as pessoas a pensar o que se terá passado para assim de repente “tocar sempre a mesma música”.

Eu como não tenho responsabilidades de criar agenda politica nem passo “discos pedidos” posso apenas dizer que, para mim, Armação de Pêra tem duas soluções possíveis no médio prazo. Ou sai do concelho para poder ter a dimensão que merece noutro mais pequeno, ou consegue “fundir-se” com Pêra e Alcantarilha ganhando assim o peso necessário para obrigar a que a respeitem. Para muitos sugerir esta “fusão” será uma heresia… pois perdoem-me que vos diga que um projecto autárquico sério neste concelho deveria contemplar a fusão de, pelo menos, Alcantarilha e Pêra. Não consigo encontrar razão para que existam 2 freguesias em cima uma da outra (menos de 100 metros em linha recta separam as povoações). As duas juntas somam cerca de 4.000 habitantes e duplicam uma série de custos desnecessários ao mesmo tempo que se enfraquecem mutuamente todos os dias por “visões estratégicas” diferentes dos seus políticos.

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.08.2010 às 22:52

Sr. Paulo ,
Sou um admirador do seu blog,no entanto este seu artigo deixou-me perplexo,não o julgava insensivel às questões que estão ,finalmente,a ser discutidas,em relação à vila de A. de Pêra.
Não se concentre na playlist,muitas vezes as circunstâncias falam mais alto.As reações são bem vindas ,os excessos também,pois dos excessos do PSD resulta a destruição quase total de uma terra que ,concorde ou não ,foi abençoada com condições naturais de excepção.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 24.08.2010 às 02:00

Ó rapaz,então isto é conversa que se apresente?
Não tem agenda política,nem passa discos pedidos,parece o executivo PSD,sem tirar nem pôr.
O que está na moda é não falar em A. de Pêra,sempre esteve.
O seu blog está a ficar muito moderno.
Sem imagem de perfil

De PINTO a 24.08.2010 às 16:55

Não falar de Armação?- Epá não será uma heresia?!! E escrever isto, não será uma sentença à machadada final?
Gostei, boa leitura e uma opinião fundamentada ao contrário de outros blogs que desprovidos de opinião se encontram na net. Alegam factos reais e "obrigam uns e outros a agir"-dirão os defensores...
Esta tua opinião tem o seu "Q", baixar gastos na autarquia, no entanto não seria uma medida de consenso, pelo que teria de ser efectivada por uma maioria muito grande... Não estou a ver os partidos da nossa praça alinhar nisto, sabes era menos "Jobs for the boys..."!!!
Bom rapaz, continua com estas ideias, pode ser que alguém te ouça... vai esperando é sentado ou dormindo sempre vais descansando qualquer coisita.
Falando no outro dia com uma amiga de Pêra que por sinal tem uma amiga de Alcantarilha, diziam-me que aquilo só iria para a frente quando fossem todos de Armação, é que se Messines e São Marcos estão esquecidos pela autarquia, eles então, nem para o tempo de eleições serviam...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 24.08.2010 às 21:51

Porque não passa por A. de Pêra?
Tente estacionar o carro,deitar um copo de gelado no lixo,tomar um duche de água doce quando sair da praia,e já agora dê um mergulho no rio da vila,pode ser que comece a perceber a dimensão dos problemas que estão a acontecer por aqui.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 25.08.2010 às 02:03

Olha o Pinto!
Mas a estupidez será apanágio do apelido?????
Olhe rapaz para que tenha conhecimento , A. de Pêra é a única freguesia do concelho de Silves cuja junta não tem sede própria,curioso não acha???
A sede da junta de freguesia está instalada num 1. andar alugado,o acesso é dificil,o prédio antigo,não tem elevador,tá a ver a situação?
Milhares de visitantes na época balnear,no Natal,Carnaval,Páscoa,fins de semana prolongados,vem para A. de Pêra gente fe todo o mundo,curioso ,não acha????
Quando descobrir algum espaço público em A. de Pêra ,diga qualquer coisa,um jardim um estacionamento,um espaço de convivio,um balde do lixo que nãio esteja cheio,uma rua limpa,qualquer cantinho que tenha sido projectado a pensar no bem comum,percebeu?
As ideias são todas muito boas,mas a vida não para,com excepção da vida no rio da vila de A. de Pêra que está ,de há dez anos para cá ,a parar constantemente ,parece uma vida que não interessa aos nossos politicos,que são pagos com os nossos impostos,que brincam com esta m.. e se esquecem constantemente que estão nos cargos que estão para defenderem as populações que representam .
Muito



Sem imagem de perfil

De PINTO a 25.08.2010 às 12:05

Caro Anónimo,

Lamento muito não ter entendido o teor do meu post, nem sequer o tom em que foi feito. Acha que tenho uma amiga de Pêra que por sua vez é amiga de outra de Alcantarilha? - ou será para realçar a questão de só se lembrarem de Pêra, Armação, Alcantarilha, Messines e São Marcos, na altura das eleições?

Não acha que após o que aqui foi postado, e mesmo que em Armação a sede da junta de freguesia seja alugada como refere, os partidos da nossa praça não se iriam degladiar de forma a impedir uma fusão destas freguesias?

Realmente é triste aquilo que acontece em Armação, posso mostrar-lhe mais coisas que acontecem noutras freguesias, mas pertence ao povo dizer basta. Messines disse isso, por muito que seja criticado, à muito que nos cafés e locais publicos de Messines se falava da necessidade de votar no actual presidente da junta, só não viu que não quis, os Messinenses votaram e acredite que se houvesse hoje eleições a derrota de PS e PSD era muito superior tal o agrado da escolha que foi feita. Cabe aos municipes dizer basta e têm um local para o fazer, nas URNAS!!

Vestirmos o fato de cavaleiro mascarado e gritar aos 7 ventos os erros/falhas/esquecimentos/"falcatruas"/ e demais situações não nos vais aliviar a consciência de quando tivemos a faca e o queijo na mão, termos comido o queijo sozinhos...

Caro anónimo eu assino os meus comentários, convido-o a fazer o mesmo...
Imagem de perfil

De Paulo Silva a 25.08.2010 às 14:55

Uma vez que o que escrevi não foi bem entendido por todos (por causa da "porra" da metáfora) eu tento esclarecer:
Evidentemente que a vila de Armação de Pêra merece mais... muito mais, do que aquilo que lhe tem sido dado. Tendo em conta o que o concelho recebe da freguesia o mínimo a exigir seria que fosse uma prioridade autárquica resolver os problemas que ela tem. Não quero retirar nenhuma visibilidade ao assunto, até porque acho que o ideal era esse assunto ser discutido todo o ano e constar permanentemente das preocupações dos nossos líderes.
O meu ponto é outro... foi preciso o blog Cidadania pedir "responsabilidades" para alguns políticos virem, de um momento para o outro, agitar de forma intensa a "causa armacenense" para a praça pública, como se o problema tivesse nascido ontem. Irritam-me políticos “bajuladores” que “tocam a música” que as pessoas querem ouvir, demonstrando claramente que a única agenda que têm é a do populismo e demagogia. O que eu gostava era de ter gente genuinamente preocupada com as populações, apresentando ideias, soluções e mantendo vivas em sede própria as preocupações das pessoas.
Infelizmente é disto que temos… em vez de políticos que servem as pessoas, temos políticos que se servem das pessoas.
Sem imagem de perfil

De PINTO a 25.08.2010 às 15:03

Nem mais...

Comentar post





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...