Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...





Encontrei na blogosfera um comentário, que não consegui confirmar, em que se levantava a hipótese de a CMS vir a ser forçada a dispensar 170 funcionários nos próximos tempos. À luz da arte política é muito provável que tal notícia tenha sido posta a circular pelo executivo camarário como forma de pressionar a oposição a aprovar o aumento da taxa de IMI nas próximas votações. Ficam desta forma entre a “espada e a parede” aqueles que inviabilizarem a subida da receita fiscal no concelho, onerando a responsabilidade pelo desemprego de tantas pessoas.

É opinião generalizada que a Câmara Municipal de Silves (como quase todas as outras) tem um excesso significativo de funcionários. A prova de que esse número é elevado está à vista num concelho onde as estradas esburacadas, o lixo, o abandono e a degradação grassam. É que quase toda a receita arrecadada pela autarquia serve apenas para pagar os salários dos funcionários e não sobra muito para as, digamos, despesas de manutenção. Já nem vamos falar em investimento.

Insistindo na nega à subida do IMI os partidos da oposição tomarão uma medida à partida impopular. Supondo que de facto os funcionários são dispensados, é óbvio que o PSD colocará todas as responsabilidades em cima de PS e CDU, “carpindo” a sua dor pelas famílias que serão afectadas (e já se sabe que “chorar lágrimas de crocodilo” é a especialidade da senhora presidente). Sabemos todos do peso que esse tipo de medidas tem tido até aqui na opinião pública, não sabemos é se nas actuais circunstâncias as pessoas continuarão a achar que essas serão medidas más. É um risco. O calculismo político até poderá levar a oposição a chumbar o aumento do imposto, correndo o risco, na esperança de que os 3 anos que ainda faltam até às eleições apaguem a eventual má aceitação da coisa.

Uma coisa é certa. Ninguém tenha dúvidas que o chumbo será a opção mais saudável para o concelho e a que trará melhores frutos. Mesmo que custe a saída dos tais funcionários. A realidade é que, inevitavelmente, o ano de 2011 obrigará a que pessoas sejam dispensadas, quer o IMI suba ou não. A diferença está no custo para os já sacrificadíssimos munícipes e contribuintes do concelho. Numa situação de retoma ter uma estrutura mais ligeira fará com que o investimento e o desenvolvimento cheguem mais depressa.

A outra opção na mesa é a oposição viabilizar - abstendo-se - a subida do IMI. Significa mais impostos. Leiam bem: MAIS IMPOSTOS! Para um concelho miserável e já “de tanga”. Significa a traição ao eleitorado que na sua maioria NÃO votou em Isabel Soares. Significa adiar o problema uns meses. Significa que a receita do IMI não irá subir porque com o colapso que se adivinha o imposto orçamentado sobe mas o imposto cobrado tenderá a descer, e muito.

A solução de adiar a resolução definitiva dos problemas tomando “aspirinas” deu no que deu a nível nacional. A passividade do Governo PS e o pensar nas eleições em vez de nos problemas levou-nos até aqui. E sobre isso tenho a dizer que na minha opinião alguém no Largo do Rato deveria assumir os erros cometidos, seria o primeiro passo para poder pensar em resolver o problema. Durante anos vivemos deste tipo de política, criamos “jobs”, sufocamos o país com impostos para sustentar um “Estado Social da 1ª Liga” quando apenas tínhamos uma economia dos “Distritais”, passe a comparação com o mundo do futebol. É evidente que, tendo sido poder na maior parte do tempo, o PS partilha, com o PSD do “senhor Silva”, a maior quota de responsabilidade no estado a que isto chegou. Estas medidas chegam tarde, muito tarde. Não sei se a economia vai aguentá-las!

O mesmo se passará com a CMS continuando com o “regabofe”. Por isso apelo à oposição: não cedam! É preciso coragem e princípios para se tomarem medidas impopulares mas essenciais à protecção das pessoas. Não é função da oposição proteger a CMS ou os seus funcionários, esses terão que ser protegidos por quem os comanda. Chega de cobardias e “negociatas” estranhas que ninguém entende. A situação actual fará com que toda a gente seja bem menos tolerável com esse tipo de coisas, provavelmente fará também com que um maior número de pessoas se interesse por estas questões. Coragem!

Autoria e outros dados (tags, etc)


14 comentários

Sem imagem de perfil

De Tânia Mealha a 02.10.2010 às 18:52

Podias ter partilhado o link para esse comentário!
Imagem de perfil

De Paulo Silva a 02.10.2010 às 22:05

http://serpa-vereador.blogspot.com/2010/09/desculpem-la-mas-nao-encontro-nenhum.html?showComment=1285869144752#c784570961369574051

É o 7º comentário... procurei no Correio da Manhã mas na net não encontrei nada. No entanto era uma das estratégias que esperava, por isso o post.
Sem imagem de perfil

De Observador a 03.10.2010 às 00:15

Todos estavamos à espera desta estratégia, Isabel Soares é isto mesmo,irresponsabilidade politica,não tem sido com trabalho que se tem reeleito todos estes anos.
Conduzir um mandato em função das próximas eleições vai nos levar a uma situação insustentável.

Partilho a sua opinião e lanço o mesmo apelo,chega de cobardias e "negociatas" estranhas,que toda a gente já entende com alguma antecedência.

A postura da C.M.S. em relação às dificeis condições que estamos a viver,já não tem mistérios para ninguém,tudo se resume a uma grande dose de indiferença e irresponsabilidade politíca.

Ser conivente com este tipo de postura vai beneficiar a própria Isabel Soares,viabilizar este aumento do IMI é, simplesmente,desistir da possibilidade de começar a corrigir os erros destes desastrosos 12 anos de PSD na C.M.S. .

À nossa oposição,não peço coragem,peço coerência e responsabilidade,nas próximas eleições,que ganhe quem trabalhar em beneficio do bem comum.




Sem imagem de perfil

De Be Smart a 03.10.2010 às 15:54

Prestação de serviços jurídicos á PLMJ no montante de
€ 200 000, acrescido de IVA foi aprovada.
A Vereação do PS votou contra, o PSD a favor e a CDU absteve-se, tendo a Presidente da CMS exercido o seu voto de qualidade

Alguém da CDU explique isto....
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.10.2010 às 13:33

O tiririca faz lembrar o Vereador Fernando Serpa. Pior do que tá, não fica.
Imagem de perfil

De José Paulo de Sousa a 04.10.2010 às 15:03

Oh Paulo, sem querer estar a defender a vereação permanente muito menos o dr. F. Serpa, venho dizer o seguinte, se o PEC III passar serão despedidos esses 170 e todos os que não estejam no quadro e estejam só a termo , pois que o PEC III é claro quanto ao congelamento de novas admissões ora salvo melhor opinião uma renovação de contrato a termo é vista como uma nova admissão. Por isso é perfeitamente irrelevante que haja ou não aumento de IMI
Imagem de perfil

De Paulo Silva a 04.10.2010 às 15:40

Ora sendo irrelevante o melhor mesmo era não sobrecarregar ainda mais as pessoas deste concelho com impostos que não vão resolver coisa nenhuma.
Imagem de perfil

De José Paulo de Sousa a 04.10.2010 às 15:47

foi só um esclarecimento nada mais...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.10.2010 às 15:41

Para confirmar a previsão deste comentador, basta ler o despacho publicado no dia 7 de Outubro 2010 pelo Ministério das Finanças, relativo ao assunto (Salvo erro Série C).
Sem imagem de perfil

De LB a 04.10.2010 às 17:14

Diz muito bem senhor Paulo. "Não é função da oposição proteger a CMS ou os seus funcionários, esses terão que ser protegidos por quem os comanda." Esses são sempre os protegidos, para que não vão para a rua somos sempre nós que pagamos a factura sendo obrigados a despedir funcionários e a fechar as nossas empresas por não termos hipoteses de pagar mais impostos e taxas. O estado a que isto chegou é deplorável, tal como é vergonhoso ver 3 vereadores-mercenários a representar-nos na câmara e sempre a proteger os interesses próprios e os de quem lhes atira as migalhas. Eles que continuem a proteger os funcionários da câmara municipal e pode ser que em breve tenham que arranjar também quem os proteja.
Imagem de perfil

De manuelfernandes9 a 05.10.2010 às 04:42

PEÇO DESCULPA PELA CRITICA
1-Quem realmente paga e sofre é quem é despedido.
2-Mercenários são aqueles que lutam numa guerra que não é a deles,e naturalmente não será quem o representa.
3-Nenhum dos Vareadores necessita de migalhas.
4-Devia respeitar todos os funcionários da Câmera Municipal.
O seu desabafo até é compreensivel,mas serà que quer menos Estado e mais Capitalismo
Sem imagem de perfil

De PINTO a 05.10.2010 às 11:51

Será o chumbo a solução mais saudável? O problema que surge é simplesmente o que irá acontecer a esses funcionários? Desemprego? São 170 funcionários e famílias a que estão ligados!!! O problema que a Drª criou ao "incorporar" funcionários a torto e a direito na CMS, é agora um problema social e penso que não devemos olhar para a questão de forma tão leviana. por muito que gostasse de ver alguns funcionários da CMS (que nada estão a fazer por lá!!) sair e diminuir os encargos elevados com vencimentos, "obrigando" a CMS a apostar no concelho, a questão em si preocupa qualquer um com responsabilidades.
Sem imagem de perfil

De Alice a 08.10.2010 às 21:26

É sempre com curiosidade que visito o seu blogue e observo as suas opiniões, que nem sempre partilho. Hoje, situo-me na problemática do "futuro despedimento dos 170 funcionários da CMS" em troca (???) da aprovação dos valores do IMI... Coitados dos 170! Certamente sabiam que cedo ou tarde esta noticia lhes cairia em cima. Mas seria muito importante saber "Que funções desempenham" porque não é suposto que a CMS esteja a fazer pagamentos a 170 pessoas que nada fazem ou que não servem para nada!
O que acho interessante é o facto de se ouvir falar que noutras câmaras límitrofes há cortes e reduções de despesas, mas na CMS "os cães passam e a caravana passa" nem uma única alteração e não se fala em cortes. Pobre concelho de Silves!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.10.2010 às 21:46

Caro Paulo
Este assunto não se relaciona directamente com o seu post mas sim com o regabofe que reina nesta câmara e na falta de respeito quer pelas pessoas quer pelas instituições.
Tive acesso à ordem de trabalhos de uma das reuniões de Câmara (salvo erro 29/9) e verifiquei com grande espanto que o ponto 6.18 Parecer sobre a legalidade de um procedimento antigo : recepção de emolumentos e dividendos resultantes das escrituras e das execuções fiscais que são partilhados por funcionários sendo a maior fatia para a directora de departamento e chefe de divisão respectivas. Ora tomei conhecimento que a ATAM terá produzido um parecer onde terá concluido que a recepção destes emolumentos e verbas resultantes desta actividade seria ilegal.
Até aí tudo bem... Mas qual não é o meu ESPANTO, QUANDO VERIFICO QUE O PARECER APRESENTADO PELA À CAMARA FOI PRODUZIDO PELAS DUAS PESSOAS QUE MAIS RECEBEM, isto é, PELA DIRECTORA DE DEPARTAMENTO E PELA CHEFE DE DIVISÃO JURIDICA.
Eu posso ter a mania que sou sério ... mas francamente esta gente brinca, goza, com os vereadores (principalmente da oposição) e com o populaça deste concelho (Sim porque o dinheirinho vai para Monchique e Portimão) .
Já agora, quanto é que estas meninas levam para casa no final do ano? Os cortes não chegam aqui? Estes emprego são do melhor que há porque nas horas de serviço recebem mais dinheiro por trabalhos prestados e que obrigatoriamente devem fazer...
Vamos ver se me entendo: essas brilhantes juristas recebem o ordenado e depois recebem o dinheiro do trabalho que fazem.
E depois as pessoas falamm... falam dos outros ... destes não porque se matam a trabalhar... Pudera!

Comentar post





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...