Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...





 

O blog Cidadania traz-nos uma reflexão bastante pertinente sobre a questão do IMI, que vem reforçar a opinião dominante nas ruas e a sondagem (vale o que vale) que este blog tem em curso sobre o tema, onde já participaram mais de 100 IPS únicos (dada a dimensão do concelho até é uma amostra bastante interessante).

Admito que o assunto é mais complexo do que parece. Podemos encontrar facilmente argumentos para sustentar qualquer das posições que as forças políticas venham a tomar no concelho. Podemos ver isto sobre dois prismas:

 

1- Os € 350.000 que a CMS arrecadará a mais, com a passagem do IMI para a taxa máxima, equivalem a que os silvenses passem a beber menos um café por dia. De facto, visto assim, a privação de cafeína poderia servir para que no próximo ano a CMS tivesse dinheiro para a Ópera e para o Jazz.

2- Beber menos um café por dia, multiplicado por todos os munícipes, equivaleria ao encerramento de quase todas as pastelarias, cafés e bares do concelho. Quem por ai anda (e ainda não deixou de beber café) sabe das dificuldades que os proprietários destes espaços atravessam actualmente.

A minha posição é que, perante a necessidade de suprir vícios, é melhor privar a autarquia do vício da má gestão do que os munícipes do vício da cafeína. E com este texto dou por terminada a minha intervenção sobre este tema, qualquer que venha a ser o desfecho da coisa nos capítulos que se seguem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


10 comentários

Imagem de perfil

De jomalu a 16.10.2010 às 15:31

Nos dias que correm as Autarquias são o maior empregador do País,todo o tecido produtivo foi entregue de mão beijada aos domínios da UE, a troco dos milhões que encheram os bolsos a alguns,tudo o que era produtivo foi aniquilado,e para contentar o resto havia que satisfazer as clientelas,da esquerda á direita todos utilizam as Autarquias pra satisfazer os seus"boys",mesmo aí,quem produz está em minoria senão teriamos melhores serviços públicos,existem muitos directores e asseçores,que nada produzem e só atrapalham com nominativos e burocracia,mapas e estatistica que só a eles servem pra tentar justificar aqueles que nada fazem.
Que industria existe em Silves?
Que comércio?
Hoje Silves têm algum movimento porque são obrigados a deslocarem-se á Câmara,se ela descentralizar pequenos serviços que as Juntas podem desenvolver,Silves ficara as moscas.
A industria Corticeira deslocou-se pra norte,novas industrias
nada, só os serviços têm aumentado,mas junto á nacional 125.
Mas por todo o Concelho verificamos que estamos pior do que na decada de 60,não existem saídas prós Jovens,como se poderão fixar na terra?
è certo que existem mais escolas,já não é preciso deslocar pra Silves,mas de resto estamos pior, o Turismo que foi chavão pró Algarve, no concelho pouca expressão têm, pois o único local com potencialaidades no Concelho foi preterido a troca de não sei o quê.
Para não falar no País.
VIVA ESTA REPÙBLICA DE BANANAS GOVERNADA POR SACANAS.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.10.2010 às 13:41

O CASO DAS PROMOÇÔES NA CÂMARA DE ELVAS; NA CAMARA DE SILVES CASOS IDENTICOS EXISTEM AS DEZENAS, PROMOçÕES DO APARELHO DO PSD.
Sem imagem de perfil

De INFARMED a 16.10.2010 às 18:58

Muita gente já não consegue pagar o IMI mesmo tendo deixado de beber café. Eu pergunto se o dinheiro que se gastou na sinalética dos passeios pedestres não era suficiente para cobrir os 350000 euros que referes? Messines está cheia de sinais desses, já nem se pode andar nos passeios desatentos sem correr o risco de bater com a cabeça num sinal.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.10.2010 às 01:23

Por acaso já pensou que os interpertes da ópera e do jazz também podem ir à falência se ninguém lhes der trabalho? Deve pensar que tem soluções perfeitas para os problemas do mundo.
Se os impostos a mais servirem para financiar a cultura, os espectaculos, a dinamização do concelho e uma melhor imagem exterior de Silves o PS deve votar a favor. Nenhum povo deve sacrificar a cultura sob pena de definhar.
Tenho dúvidas é que os eleitos pelo PS se preocupem com isso. Pela coerência de discurso dir-se-ia que apenas se representam a eles. Nisso tem toda a razão.
Sem imagem de perfil

De xico a 17.10.2010 às 01:56

Vê-se às claras que és mais um a mamar à conta do estado. Deves fazer parte da Orquestra do Algarve ou de algum quarteto de jazz experimental. Vai mas é trabalhar que o tempo não está para malandros
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.10.2010 às 12:15

És tu Figueiredo?

Chega-lhe.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.10.2010 às 19:05

Que hipocrisia! Mas quem é que pensa em cultura, quando tem a barriga vazia!Momentos culturais, infelizmente, são só para uma minoria. Se você chegasse ao fim do mês a contar os tostões, do ordenado miserável, que recebe, não vinha para aqui com pena da imagem do concelho e dos “artistas”.Tenha pena, é de quem quer assistir e infelizmente não pode, porque os dez ou vinte euros fazem falta para comprar o pão e o leite!

Sabe que no dia 6 de Outubro houve uma organização conjunta de várias entidades sociais, pelo combate à pobreza e à exclusão social, ainda gostava de saber o que é que se fez em Silves? Qual foi a divulgação que teve junto da população?Qual foi a agenda da CMS para esse dia? O que é que cada cidadão,que por aqui aparece tão preocupado com o concelho fez nesse dia pelos pobres?
Nenhum blogue do burgo fez referência a tal dia.
É verdade, o que olhos não vêm coração não sente. Não há pobres em Silves. Não há pobreza em Portugal.
O que mais me preocupa no momento é a cultura e os espectáculos em Silves e arredores.
MS
Imagem de perfil

De manuelfernandes9 a 17.10.2010 às 03:19

Terminada esta versão sobre esta tema,mas ai vem um novo slogan para uma empresa que procura explorar o mercado do arrendamento: CRISE ,QUAL CRISE,OS PROPRIETÁRIOS QUE PAGUEM A CRISE!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.10.2010 às 04:52

O que te falta em cabelo e beleza sobra-te em sobranceria e inteligência saloia. Não me digas que o Manaka te pediu para baixares a renda?
Imagem de perfil

De manuelfernandes9 a 17.10.2010 às 07:30

Não amigo,mas vai pagar 23% para o Socrates ,não te admires que os teus devaneios etilicos fiquem mais caros sem com isso ter nada a ver o IMI.

Comentar post





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...