Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...





Sem querer fazer do Penedo Grande uma versão “rasca” do Wikileaks deixo-vos mais alguns excertos do Relatório Final ao processo de um dos implicados no caso Viga D’Ouro. São pequenas “pérolas” que demonstram bem a gravidade da situação até agora encoberta pelos responsáveis da autarquia. Apesar de a “estrela” de todo o processo serem as 1.200 facturas de valores abaixo de € 4.987,98 (valor que, certamente por coincidência, era o limite para os ajustes directos) existem outros elementos curiosos.

Tive que fazer um “best-of” porque o Relatório tem 55 páginas cheias de “pirataria”. Os valores e artigos mencionados foram alvo de comparação de preços entre o material fornecido pela Viga D’Ouro e o preço de venda acordado para a CMS pelos fornecedores habituais. Atentem bem na “gestão” de dinheiros públicos feita (à frente, como nota pessoal, acrescento a percentagem gasta a mais pelo mesmo produto) :

-Fornecimento de areia fina ao custo unitário de 17,50 €/ m3 e de areia do mar ao custo unitário de 32,50 €/m3. Pelo contrato referido os custos seriam de 13,50 €/ m3 e de 20,63 €/m3; (130% e 158% mais caro, respectivamente)

-Abertura, fecho e compactação de vala e montagem de conduta em tubo Ø 110 em 65 m de conduta ao preço unitário de 9,50 €/m (factura n° 465). O mesmo trabalho, incluindo o forneci­mento da tubagem é facturado em 828 m por 16,00 €/m (facturas n°s 1131 e 1132). Conclui-se que o fornecimento da tubagem Ø 110 foi facturado ao custo de 6,50 €/m. Pelo contrato de for­necimento contínuo com a empresa (omisso por opção) este tubo custaria 2,24 €/m; (424% mais caro)

-Fornecimento de 5 bocas de rega ao preço de 350,00€/unidade. No contrato de fornecimento contínuo com a empresa (omisso por opção) têm o preço de 37,30 €/ unidade.  (938% mais caro)

-Fornecimento de 15 válvulas Ø 110 ao preço unitário de 169,00€. No contrato de fornecimento contínuo com a empresa (omisso por opção) têm o preço de 73,71 €/ unidade. (229% mais caro)

-Fornecimento de 95 m3 de areia fina ao custo unitário de 17,50 €/m3 e de areia do mar ao custo
unitário de 32,50 €/m3. Pelo contrato referido os custos seriam de 13,50 €/m3 e de 20,63 €/m3; (158% mais caro)

-Fornecimento de 84 m3 de brita n° 2 ao preço unitário de 22,50 €/m3; Pelo contrato supra referi­-
do o valor seria de 6,50 €/ton o que levaria, admitindo-se um peso específico de 2,0 ton/m3, ao
custo unitário de 13,00 €/m3. (173% mais caro)

-uma tomada de carga 0 63 x 11/2" facturada a 15 € quando, por aquele contrato teriacustado1,040€. (1.442% mais caro)

9 juntas de ligação 063 facturadas a 20 € quando por aquele contrato custariam 4,40€, (456% mais caro)

15 Tês Ø 110x0110 facturados a 45 € quando custariam 27,34 €, etc. (165% mais caro)

-Fornecimento de 129,5 m3 de areia fina ao custo unitário de 17,50 €/m3 e de 33 m3 de areia do mar ao custo unitário de 32,50 €/m3. Pelo contrato referido os custos seriam de 13,50 €/m3 e de 20,63 €/m3; (130% e 158% mais caro, respectivamente)

-Fornecimento de 8 m3 de brita n° 1 e de 2 m3 de brita n° 2 ao preço unitário de 22,50 €/m3; Pelo contrato supra referido o valor seria de 6,50 €/ton o que levaria, admitindo-se um peso específi­co de 2,0 ton/m3, ao custo unitário de 13,00 €/m3. (173% mais caro)

-uma cabeça móvel AVK facturada a 169,00 € quando, por aquele contrato teria custado 12,18 €, (1.388% mais caro)

-2 juntas de ligação Ø 63 facturadas a 20 € quando por aquele contrato custariam 4,40€, (455% mais caro)

-1 Tê Ø 110x Ø 110 facturados a 50 € quando custariam 27,34 €, etc. (183% mais caro)

-Fornecimento de 4 m3 de brita n° 2 ao preço unitário de 22,50 €/m3; Pelo contrato supra referido o valor seria de 6,50 €/ton (346% mais caro)

-Fornecimento de 5 m3 de brita n° 2 ao preço unitário de 22,50 €/m3; Pelo contrato supra referido o valor seria de 6,50 €/ton o que levaria, admitindo-se um peso específico de 2,0 ton/m3, ao cus­to unitário de 13,00 €/m3 (173% mais caro)

-Fornecimento de 5.541 ton de tout-venant de 1a ao preço unitário de 6,50€/ton (7 facturas iguais emitidas no dia 05/03/2006) e 1000 ton ao preço unitário de 7,00 €/ton (facturas de 20/03/2006). Pelo contrato de fornecimento contínuo com a empresa (omisso por opção) o custo unitário deste material seria de 5,32 €/ton; (132% mais caro)

-Fornecimento de 50 m3 de brita n° 2 ao preço unitário de 22,50 €/m3; Pelo contrato supra referi­do o valor seria de 6,50 €/ton o que levaria, admitindo-se um peso específico de 2,0 ton/m3, ao custo unitário de 13,00 €/m3. (173% mais caro)

-Fornecimento de 2,5 m3 de areia do mar ao custo unitário de 32,50 €/m3. Pelo contrato referido o custo seria 20,63 €/m3; (157% mais caro)

-Fornecimento de 3 m3 de brita n° 1 e de 4 m3 de brita n° 2 ao preço unitário de 22,50 €/m3; Pelo contrato supra referido o valor seria de 6,50 €/ton o que levaria, admitindo-se um peso específi­co de 2,0 ton/m3, ao custo unitário de 13,00 €/m3. (173% mais caro)

-Fornecimento 336 m de tubo PVC Ø 200 PN4, para esgotos, ao preço unitário de 6,27€. No contrato de fornecimento contínuo com a empresa (omisso por opção) têm o preço de 3,12 €/m. (201% mais caro)

-Fornecimento de 300 m de tubo de 1" ao preço unitário de 2,00€/m. No contrato de fornecimen­to contínuo com a empresa (omisso por opção) este material tem o preço de 0,58 €/m.  (355% mais caro)

6 válvulas Ø 110 ao preço unitário de 169,00 €. Pelo contrato de fornecimento contínuo acima referido estas válvulas custariam 73,71 €. (230% mais caro)

-uma haste + cabeça móvel facturada a 55,00 € quando, por aquele contrato teria cus­tado 12,18 € (430% mais caro)

-2 Tês 0110x0110 facturados a 63 € e 1 facturado a 50,00 € quando custariam 27,34 €, etc (230% mais caro)

-Fornecimento de 170 ton de betuminoso ao preço unitário de 62,00 €/ton. Pelo contrato de for­necimento contínuo celebrado entre o Município de Silves e a empresa (omisso por opção), em 08/08/2005, referido o valor seria de 24,40 €/ton; (254% mais caro)

 

Para estes 26 itens a CMS pagou, em média, mais 358% do que pagaria se recorresse aos seus fornecedores habituais utilizando a “chatice” do concurso público ou do ajuste directo ao melhor preço do mercado. Por esta bitola os € 4.900.000,00 de dívida à Viga D’Ouro que, mais tarde ou mais cedo os contribuintes irão pagar, seriam na verdade pouco mais de € 1.400.000,00 se houvesse rigor na gestão…

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Dingo a 16.06.2011 às 10:25

Quem tem pagar por isto são os responsáveis pelas secções de obras, armazém e contabilidade. Eles é que devem ter enchido os bolsos. Também alguns vereadores são citados no processo em trocas de carros muito duvidosas. Já a senhora presidente nunca é citada. É tão vítima como qualquer outro silvense da ganância dessa escumalha.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.06.2011 às 10:56

Coitadinha!! Às tantas ainda será indemenizada por ofensas ao seu bom nome.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.06.2011 às 18:25

Entreguem o assunto á troica, que eles mandam a autarquia aumentar as licenças, promover os chefes, e apertar com os funcionários.
Sem imagem de perfil

De Chico a 16.06.2011 às 22:00

Parem com isso, senão ainda vêm buscar o carro ao homem.

Comentar post





Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...