Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...





“Nos idos” de Novembro do ano de 2007 uma Reunião de Câmara realizada em Silves aprovou aquilo que agora está no chamado “ponto de não retorno”: o Plano de Pormenor da Praia Grande. Nessa altura os votos favoráveis do PSD, a abstenção da CDU (representada pelo meu estimado amigo Manuel Ramos, a quem desafio a comentar este post) e os votos contra do PS (com Lisete Romão e Fernando Serpa na “trincheira”) viabilizaram a urbanização massiva de um dos poucos locais do Algarve onde ainda reside alguma da verdadeira essência desta região. Já nem falo das questões ambientais, sabendo nós que a Lagoa dos Salgados é internacionalmente conhecida como um santuário da natureza, falo apenas das questões culturais e sociais que atingem os algarvios.

Em suma, usando a ironia, o projecto que aquelas almas aprovaram tratava-se de abdicar de uma reserva natural, algo em que “somos excedentários no Algarve”, para viabilizar 8 novos empreendimentos turísticos numa área de 270 hectares de dunas e zonas húmidas. Como todos sabemos a solução para as taxas médias de ocupação no Algarve, que rondam os 50%, só pode passar por mais hotéis… adoptando uma lógica que me arrepia: “que se lixem os hoteleiros do concelho vizinho, eles podem ter menos desde que nós tenhamos mais”. Vamos longe!

Como em todos os casos do género “PIN” este foi empacotado usando o sempre lustroso papel de embrulho chamado “criação de emprego”. Ao todo anunciavam-se mais de 1.500 novos postos de trabalho. Todos nós conhecemos o rigor destes números. Aliás, se todas as projecções de criação de emprego feitas desde a década de 90 fossem concretizadas… Portugal teria 10.000.000 de empregados, sem precisar de uma única PME. As empresas que fazem estas projecções são seguramente as mesmas que fornecem os dados para viabilizar coisas como a A13, a A41 ou a CREP.

Voltando à Praia Grande… lendo esta acta (clique aqui) fico com a ideia de que todos caíram como uns patinhos. Não entendo a abstenção da CDU e muito menos entendo o voto contra do PS quando se percebe que a única razão invocada para votar contra foi a protecção dos interesses dos proprietários dos terrenos!!! Importam-se de explicar?!

É claro que nestes 5 anos o Dr. Serpa já deve ter visto “inegáveis vantagens” neste projecto (da mesma forma que os promotores já devem ter reconhecido “o seu valor político”, numa antecipação das próximas eleições… “it’s business”)… as suas últimas posições conhecidas vão nesse sentido. O próprio promotor tem “escarrapachado” no seu sítio online a “orgulhosa viabilização do projecto”… na euforia até deixa escapar algo que a mim me preocupa por antecipação: “…o futuro resort terá 3Km de praias privadas…”. Podem ver o “print-screen” na imagem abaixo (pode ver aqui também):

 

 

 

Julgava eu que praias privadas era algo “inconstitucional”?!!! Ajuda-me Cavaco!! Se eles já vêm com “tamanha sede ao pote” palpita-me que ainda vamos pagar portagem para ir de Albufeira a Armação de Pêra sem passar pela EN 125!

 

Aproveitem e consultem aqui alguns dados que ajudam a entender a posição destes oportunistas que nos Governam, e que insistem em imaginar um o Mundo movido a "consumo e hotéis" no médio/longo-prazo!!! Ohhh gente pequena e ignorante! No médio prazo mais pessoas viriam à Praia Grande ver as aves e as dunas do que as que virão ver cimento e piscinas!


Post Scriptum:

- Deixo aqui a tomada de posição do PCP sobre este tema (clique aqui). Agardeço ao Manuel Ramos pela sinceridade e integridade.

- E aqui a prova de que para o PS de Silves apenas conta a defesa dos proprietários dos terrenos (clique aqui). Ainda gostava de saber quem são os advogados que os representam?!!!!!!! Será mais um caso do partido ao serviço da clientela?!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

É hora de felicitar a CDU pela vitória incontestável na freguesia de Messines. João Carlos Correia é o novo presidente da Junta e a ele endereço também os meus sinceros parabéns.
Acho que a vitória da CDU na nossa freguesia foi essencialmente uma vitória da equipa. Já tinha dito que as listas da CDU estavam cheias de gente com competência, integridade e honestidade comprovada. Tenho o privilégio de conhecer muitos deles, e até de trabalhar com alguns dos membros dessas listas, e sou por isso o primeiro a reconhecer valor e a competência que têm. Espero que continuem, em equipa, a apoiar o futuro presidente.
Os 34 votos que separaram a CDU do PS são uma margem curta e deixam na lista socialista um sabor amargo que, evidentemente, partilho. Acredito que José Vítor era o homem mais bem preparado para levar a junta a “bom porto” nos próximos 4 anos. Acredito também que foi penalizado por dois factores fundamentais (que pude comprovar na rua e que já tinha aqui mencionado): a incompreensão popular do “timming” dos notáveis messineneses (com o Mundo e o país mergulhados num sentimento de aproveitamento de recursos sem paralelo); a questão da rotunda Messines – Algoz e o seu comportamento na noite da manifestação, que muitos nunca perdoaram (e outros tantos nem sequer compreenderam).
No próprio dia das eleições alguns amigos voltaram a reivindicar estes factores (que acabei de apresentar) como os determinantes na sua decisão de não votar PS. Outra questão que não pode ser escamoteada é a importância do voto jovem nesta eleição de João Carlos Correia.
Na eleição para a Câmara Municipal de Silves o PS, tal como se previa, não foi capaz de aproveitar a evidente fragilidade do PSD para marcar pontos e ganhar a câmara. Ganhou votos e obteve um terceiro vereador mas não foi capaz de se afirmar como uma alternativa credível aos olhos dos eleitores. Acredito que uma equipa unida, bem liderada e composta por gente que acrescentasse alguma coisa de novo ao concelho sairia vitoriosa na noite eleitoral. Acredito que um projecto de interesse público, como era a coligação de esquerda proposta, não daria sequer hipóteses a Isabel Soares. Tenho pena que os interesses pessoais tenham prevalecido sobre o verdadeiro interesse dos silvenses.
Muita “água vai correr por baixo da ponte” nos tempos que se seguem. Coligações de esquerda estão fora de questão nas próximas eleições, daqui a 4 anos. Por isso acredito que o partido que começar já a trabalhar, a “calcar terreno”, a fazer oposição de verdade, a aparecer e a reunir apoios será o sucessor natural do PSD e, ainda mais importante, ajudará imenso o concelho nesta nova fase de ausência de maioria absoluta nos paços do concelho. Espero que o “trio” de vereadores socialistas assuma, conjuntamente com a Dra. Rosa Palma, a responsabilidade de fazer oposição a sério e que não volte às trapalhadas do último mandato em que, nos dois casos mais polémicos do mandato (Central de Lamas e Apoio de Praia), viabilizou de pronto as propostas do PSD com prestações “anedóticas” nas votações.
Endereço os meus parabéns pela vitória também ao José Folgado em São Marcos da Serra e uma palavra de conforto ao João José no Algoz, ao João Lourenço em Silves e ao Dr. João Ferreira na Assembleia Municipal de Silves que não conseguiram os resultados que desejavam. Um abraço também ao Eng. Carlos Cabrita que não conseguiu ser vereador mas ainda assim duplicou a sua votação, e outro para o Dr. Manuel Ramos que agora sai de cena. Muita falta nos fará meu caro. Espero que volte daqui a 4 anos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

A entrevista da Dra Lisete Romão, hoje na Algarve FM, pode ter duas leituras distintas:
Para quem não está por dentro das questões partidárias e politicas do concelho (que, acredito, são a maioria dos ouvintes) a Dra Lisete Romão esteve muito bem. Marcou a diferença face ao estilo de Isabel Soares, procurando transmitir a ideia de que com ela a presidente as pessoas serão ouvidas, a oposição respeitada e o rigor na gestão restabelecido. Ficou patente que a candidata está melhor preparada que há 4 anos e que as quezílias partidárias que teve (e tem) que enfrentar a tornaram melhor politica.
Para quem conhece minimamente o que se passa no PS Silves e na cena política local a prestação da Dra Lisete Romão foi o retrato fiel daquilo que podemos esperar dela como presidente: outra Isabel Soares. Mentiu a “jorros”, foi falsa, “sacudiu do capote” responsabilidades importantes e manipulou informação a seu bel-prazer.
Começou por dizer que “não conhece as pessoas que apoiaram o ex-candidato Carneiro Jacinto”, escamoteando assim a acusação de não ter convocado para as listas socialistas pessoas que apoiaram o jornalista. Ora a verdade sobre este assunto é que, além de não ter aceite incluir nas suas listas essas pessoas (os proscritos), ainda efectuou pressões (quase todas bem sucedidas) para que nenhum entrasse nas listas da Assembleia Municipal e Assembleias de Freguesia. Disse de seguida que “manteve com Carneiro Jacinto amigáveis conversas” quando na realidade quebrou uma série de compromissos políticos assumidos com ele apenas com o objectivo de “agarrar o lugar”.
Depois disse que “era falso que a sondagem encomendada pelo PS tivesse resultado num empate técnico”. Eu tive oportunidade de ver a sondagem e a minha formação em sociologia é mais do que suficiente para poder dizer que a sondagem deu um empate técnico (isto foi confirmado por uma autoridade na matéria). De facto a Dra Lisete Romão estava à frente de Carneiro Jacinto mas a sua vantagem era inferior à margem de erro da sondagem o que, estatisticamente, é designado por “empate técnico”. Deixo para outro “esmiuçar” se um empate técnico naquela altura podia significar que Carneiro Jacinto estaria em melhores condições de ganhar a câmara.
Disse ainda “que tentou fazer uma coligação de esquerda”. Outra mentira de todo o tamanho. De facto sei que ela no início do ano contactou o BE para saber da disponibilidade para a apoiar. Depois disso só se voltou a falar de coligação de esquerda quando eu e outros dois amigos tentamos (e conseguimos) reunir os líderes das principais forças políticas para discutir a possibilidade de uma coligação de esquerda liderada por um nome de consenso. A Dra Lisete Romão compareceu a esse jantar (tal como o líder do BE e 2 representantes da CDU) mas deixou no ar a ideia de que apenas lá foi porque julgava que a proposta era toda a esquerda apoiá-la a ela. De facto ouve duas “Lisetes Romão” nesse jantar: uma agradável e calma enquanto ainda pensava que todos iríamos propor que os outros 2 partidos ali presentes apoiassem o PS; outra, mais nervosa e apressada em sair dali, quando percebeu que a coligação proposta era um movimento de esquerda em que os 3 partidos apoiavam um candidato independente. Tanto quanto sei apoiar o PS não é uma coligação, logo ela nunca propôs nenhuma coligação.
Ainda em relação à proposta de coligação, a Dra Lisete Romão disse, na altura, que iria envidar esforços no sentido de fazer chegar a nossa proposta ao partido e à distrital, nomeadamente ao Dr. Miguel Freitas… coisa que nunca fez. Já na entrevista disse (e acho curioso que fale na terceira pessoa) “que o PS Silves nunca apoiaria outro candidato que não fosse o seu”, leia-se que “A Dra Lisete Romão nunca apoiaria outra pessoa que não fosse… a Dra Lisete Romão”. Podia ter dito logo... mais uma atitude "à Isabel Soares".
Depois tivemos as questões das freguesias. “Colou-se” ao Zé Vítor na questão da Alta Tensão e da Central de Lamas, mas nas duas acabou por demonstrar incoerências de discurso. Primeiro disse ter ido “várias vezes a Lisboa” por causa da Alta Tensão, mas depois acabou por dizer que o Zé Vítor foi lá sozinho, em representação do PS, para resolver o problema. Depois manifestou que, a ser eleita, cancelará de imediato a Central de Tratamento de Lamas em Messines, mas acabou por reconhecer que afinal se absteve na votação e o Zé Vítor foi o único (de todos os presentes, incluindo partidos) que votou contra!!!
Da questão do apoio de praia não falo… deixo para a malta de Armação que por certo estará solidária com a "explicação" do "mamarracho" e da falta de informação.
Estão lançados os dados. Vamos ver no dia 8 o debate com todos!

PS. Agradeço que não me venham cá com tretas de dividir o partido e etc… é óbvio que ninguém do partido vai ficar dividido com o que eu escrevo e que apenas uma minoria esclarecida de pessoas consulta este blog. É também evidente que não escrevo para ninguém porque se assim fosse estaria do lado da maioria, como é mais fácil. Considero até que é vantajoso para todos ter alguém que acrescente factos "esquecidos" a estes discursos...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Resolvido...

04.10.09

Está resolvido o assunto da apresentação do candidato José Vítor Lourenço: http://www.lisete2009.com/ 

 

Era bom que nos 6 dias de campanha que faltam o PS Silves desse especial atenção à nossa freguesia e reparasse a injustiça que tem cometido. Já é suficientemente mau sermos esquecidos pelo executivo... ser esquecido pela oposição é traumatizante!

 

Tenho esperança...

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Eu não acredito em bruxas mas, como diz o povo, que as há… há! Vim agora mesmo do site de campanha da Dra Lisete Romão e comprovei que as fotos do jantar de apresentação da candidatura do PS à Assembleia de Freguesia de Messines ainda não chegaram aos responsáveis da campanha socialista!!! Quer isto dizer que a dita apresentação continua a não constar das notícias do site. Hoje mesmo foi apresentada a lista de José Folgado (que, permitam-me frizar, conta também com o meu apoio total e admiração) a São Marcos da Serra e as fotos foram “instantâneas”… já lá estão. Pergunto-me: Que raio de máquina terão usado para tirar as fotografias em Messines no dia 25 de Setembro?!!!
 
Digam o que disserem, para mim isto é pura perseguição a Messines e aos messinenses. Das 29 notícias que já foram publicadas, desde que o site foi aberto ao público, nenhuma… e sublinho NENHUMA!!! fala sequer de Messines. Temos um “despiste de turistas no Algoz”, as apresentações a todas as Assembleias de Freguesia (excepto Messines), a visita de “Lisete Romão às festas do Algoz”, a “Visita à aldeia do Sobrado” e até o “Debate eleitoral em São Marcos da Serra” (que é o único com destaque)… mas de Messines, “népia”. É como se a nossa freguesia fizesse parte do concelho de Ourique!!
Como dizia um amigo meu: "Está visto que não será em Messines que Lisete Romão irá construir a discoteca!" É bem verdade. Em Messines a candidata quer construir umas piscinas municipais… a sua “preocupação” com a vila é tal que escolheu exactamente aquilo que mais preocupa os messinenses. Quem é que não ouviu já conversas deste género:
- Pá, os meus filhos estão desempregados e a minha mãe não encontra vaga no lar… o que eu gostava de umas piscinas para “afogar as mágoas”!
- Pois eu estou em vias de fechar a empresa e mandar todos os empregados para o fundo de desemprego… se ao menos eles tivessem umas piscinas para passar o tempo!
- Já eu ando passada com as chuvadas que apanho enquanto espero pelo autocarro para Albufeira… se tivéssemos umas piscinas pelo menos já estava molhada!
- Eu ando muito doente. Os médicos dizem-me que nada me pode salvar… a não ser umas piscinas municipais!
- Já temos uma “ETAR” por “decantação” e vamos ter uma central de lamas… a seguir só podiam vir umas piscinas.
O “manuelfernades9” pode dizer-me que sou “paranóico”… mas, meu caro, estas coisas dão-me mesmo cabo dos nervos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecimentos...

30.09.09

 

Parece que o site “oficial” de Lisete Romão se “esqueceu” do Jantar de Apresentação da equipa de José Vítor à Assembleia de Freguesia de Messines que se realizou no dia 25 de Setembro no Restaurante “O Petisco”. Quem acusa a candidata do PS de ser uma fotocópia de Isabel Soares tem, pelo menos neste caso, motivos para a comparação: ambas demonstram bem o respeito que têm pela freguesia de Messines.
Não sei a que se poderá dever este “esquecimento” mas arrisco um palpite. Será porque nesse mesmo jantar, onde a candidata do PS prometeu construir umas piscinas municipais em Messines, as pessoas se esqueceram de a aplaudir?! Quando José Vítor falou foi aplaudido de pé por todas as pessoas da sala. Quando João Ferreira falou a esmagadora maioria das pessoas aplaudiu. Mas, quando Lisete Romão falou nem um terço da sala “bateu palmas”!! Terá sido por isso?!!!!
A propósito destas eleições autárquicas o António Guerreiro escreveu mais um excelente artigo, desta vez na edição On-Line do Terra Ruiva. Basta clicar.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

A visita Dra. Isabel Soares a Messines, para inaugurar o Museu do Trajo e o Jardim Municipal (ou, como eu lhe chamo, Jardim Perigo de Morte), fez lembrar a visita de um presidente americano às suas tropas estacionadas num país inimigo… foi uma visita "relâmpago", "secreta" e rodeada de "fortes medidas de segurança".
Demonstra isso que a senhora sabe bem que terrenos pisa. Sabe que os messinenses têm razões de sobra para questionar o seu trabalho e sabe que esse trabalho foi mal feito, ao ponto de nem sequer procurar explorá-lo em época de eleições, preferindo convidar a “trupe laranja” para garantir segurança e “palmadinhas nas costas”. Caberá por isso ao próximo presidente de câmara (nem que isso leve 20 anos) reconhecer Francisco Vargas Mogo e reconstruir o espaço, dando-lhe a dimensão e qualidade que Messines merece.
Do lado da CDU os candidatos à junta e à câmara trabalham com afinco para recuperar a desvantagem com que se apresentaram para esta corrida. Já vi flyers do João Carlos Correia e os cartazes da Dra. Rosa Palma (com muito melhor “ar” do que nos outdoors que circularam na net) já estão por todo o concelho. Na rua comenta-se que “poderá ser uma surpresa”.
O PS perde o gás, caindo no erro, de muitos partidos em autárquicas, de “correr como um louco” no início para terminar “esbaforido” e sem acção para nada. Comenta-se na vila que as atitudes “menos éticas” da Dra. Lisete Romão, ao procurar usar o seu posto na sociedade civil para apelar ao voto, podem custar-lhe caro. Somos um “pequeno concelho” onde todos se conhecem e, apesar do que muita gente pensa, os silvenses não são “burros” ou “atrasados”. Diz-se também que alguns membros das suas listas se sentem postos de parte e são os primeiros a colocar em causa a capacidade da líder, manifestando descrença em relação ao resultado final destas autárquicas.
Ainda no PS, não deixa de ser curioso que o Programa Eleitoral “escarrapachado” no site da candidata seja totalmente virado para os idosos, como se fossemos um concelho “com os pés para a cova”. A opção é disputar o eleitorado “fiel” de Isabel Soares em vez de procurar conquistar o eleitorado descrente que engorda, ano após ano, os números da abstenção.
Quanto ao BE, sabe-se que apresentou ontem as suas listas mas pouco mais tem saído para fora. É aguardar para ver o que nos reserva o Engº Carlos Cabrita e como pretende comunicar com as pessoas nesta recta final.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Como sempre por más razões a nossa vila volta a figurar nos jornais nacionais. Ainda o Jardim nem foi inaugurado e já há quem peça que se manda abaixo e se faça de novo. Já aqui tinha falado naquela vergonha mas, como sempre, será preciso que alguém se aleije (ou coisa pior) para que se faça alguma coisa. Aqui fica a notícia e o link:

 


S. B. Messines: Crianças aproveitam espelho de água junto a escola

Banhos de risco em jardim público

O novo jardim municipal – ainda por inaugurar em São Bartolomeu de Messines, Silves – tem um lago com cerca de 20 metros de comprimento que é usado por crianças para banhos. O perigo de queda, afogamento e contaminação é real, mas nenhum sinal de alerta ou proibição existe naquele equipamento público mesmo em frente a uma escola EB 2,3 .

"Só falta o nadador salvador", comenta Fernando Manuel, proprietário de um bar junto do jardim onde o pequeno lago foi enchido há cerca de cinco semanas e terá cerca de 80 centímetros de altura de água. O empresário denuncia a falta de avisos a proibir os banhos e salienta que "fazer um jardim com mármores em arestas vivas, em muros baixos, é um perigo".

O presidente da Junta de Freguesia de S. B. Messines já alertou a autarquia para o perigo. "Não é difícil uma criança afogar-se ali", diz José Vítor Lourenço. A delegada municipal de Saúde visitou o local esta semana. "Fiquei abismada, perplexa. Há um tanque sem avisos, sem resguardos, com água que parece conspurcada e com crianças a mergulhar. Há risco de contaminação, de traumatismo e de afogamento", diz Lisete Romão.

A presidente da Câmara de Silves admite já ter sido alertada. "Fui lá e não vi nada", alega Isabel Soares, admitindo que "se não foi só um momento, temos que colocar um sinal".

Paulo Marcelino

 


In Correio da Manhã - 27/08/2009

 

Já agora, e à posteriori, ressalvo que me parece pouco ético este duplo papel que tem desempenhado “a delegada de saúde local”. Ficar-lhe-ia muito bem que, numa circunstância em que é candidata à presidência do Município, se dignasse a pedir a suspensão das suas funções como delegada de saúde. Se a ideia é ser diferente e primar pela competência e honestidade o melhor é demonstrar que isso significa mais do que palavras para colocar em outdoors. É apenas a minha opinião, que tal como na questão das “cores” terá o valor que cada um lhe quiser atribuir.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Nós por cá...

26.08.09

 

O mês de Setembro está à porta e este ano, além do “regresso às aulas”, teremos também a “loucura” política aqui no concelho… vários “derbies” prometem aquecer o mês de Setembro e levar a que os primeiros dias de Outubro sejam verdadeiramente frenéticos. Ainda bem… o concelho precisa disso.
Isabel Soares ainda não “saiu da toca”, revelando algum excesso de confiança que lhe poderá sair caro no final. Nesse aspecto todos os candidatos estão de acordo (pelo menos no comportamento que têm tido): “Nunca interrompas o teu adversário quando estiver a cometer um erro”.
A candidata do PS tem, pelo menos a julgar pela agenda que publica no site, estado bastante activa… a propósito de site gostava de deixar aqui claro que acho que o facto de a sua candidatura estar no Twitter e no FaceBook é bastante positivo (não entendo é porque foi colocado o meu comentário em destaque, será que desde Julho mais ninguém comentou???). Já o tinha dito várias vezes e não será por desconfiar das suas capacidades políticas que não reconhecerei os sinais positivos que dá.
Muita coisa tem sido dita nesta blog, entre elas algumas asneiras, mas ainda ninguém me convenceu das vantagens políticas de trazer o Dr. Fernando Serpa para reeditar a dupla que esteve na oposição até agora (há coisas que é melhor esquecer). Tenho a certeza de que este será um caso (como existem muitos) em que o nome sugerido pelo cabeça de lista lhe tirará mais votos do que aqueles que lhe dará. Ainda uma palavra sobre as listas para dizer que concordo com a opção de Lisete Romão em não chamar para o seu “grupo” todos os que estiveram envolvidos na candidatura de Carneiro Jacinto… faz sentido. Além disso acho que nenhum aceitaria. Apenas discordo com o afastamento em relação ao Ricardo “Adão”… merecia mais apoio da concelhia, por todas as razões.
Pelo meio temos os outdoors… novamente com o “tal azul esquisito” a que desta vez se junta o cor-de-rosa que veste a candidata. Não sei quem é o responsável pelo marketing do PS Silves mas azul-bebé com rosa “clarinho” são duas cores fraquinhas, fraquinhas… que ainda por cima jogam muito mal juntas. Os textos, há que ser franco, este ano estão melhores (e a foto também)… num fundo branco ficariam muito melhor.
Também não são felizes os outdoors da CDU. A foto da candidata Rosa Palma podia ter sido melhor conseguida e o fato que veste, daquele ângulo, faz lembrar um anúncio da Molly Maid. Quanto ao site… aquele “yolasite” no endereço era evitável com uns “míseros” 60 euros, que se pagavam pelo alojamento e domino, seguramente teriam um sítio com muito mais impacto.
Sobre o BE ainda nada se viu, a não ser que Carlos Cabrita labutou com todas as forças para “impressionar” o partido. É, contudo, normal que seja o último partido a entrar em cena.
Voltando aos comentários que aqui tenho lido gostava de terminar com dois apontamentos:
Primeiro, está provado que essa “teoria”, defendida pelos nossos políticos de forma transversal, de que “é preciso atrair mais gente para a política” não passa de demagogia e conversa da treta. Só aceitam que haja mais gente a interessar-se pela “coisa pública” se estiverem calados… quando se interessam e falam (entenda-se: criticam o que está mal) são uns “pulhas”, oportunistas e maus militantes que urge escorraçar.
Segundo, não acredito em socialistas de segunda e socialistas de primeira. Acredito sim que dentro da doutrina socialista as pessoas elejam diferentes prioridades e que a força do PS vem do debate que essas opções suscitam. Ao contrário do que alguém aqui disse não apelei ao voto no BE (apesar de ser pública a minha estima pelo Engº Carlos Cabrita, que tive a oportunidade de conhecer melhor nos últimos tempos)… apenas disse que, tendo em conta meramente os desempenhos conhecidos dos “players” que vão a votos, haveria muito mais a esperar do BE do que do PS. Poderá a afirmação ser injusta para a Dra. Lisete Romão?!! Sim, pode. Poderá ser injusta para a Dra. Rosa Palma?!! Sim, é. Mas, no primeiro caso há que reconhecer que a performance foi fraquinha e no segundo caso é preciso ver que a “herança” é demasiado pesada.

(Espero que a Tânia Mealha e o Dr. Manuel Ramos não me processem por usar as fotos dos seus blogs neste post...)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Imaginem o seguinte cenário nas autárquicas em Silves: O PS, apesar de conseguir mais alguns eleitores que nas últimas autárquicas, perde as eleições para o PSD e a CDU não consegue alcançar os seus objectivos ficando muito aquém do conseguido em 2005… Este é um cenário bem possível, senão mesmo o mais provável.

 

Nesta conjugação de factos iríamos ter “o mesmo” no que diz respeito ao executivo mas a oposição seria bem mais fraca. Como já estou cansado de repetir a oposição neste concelho resume-se ao Dr. Manuel Ramos a “jogar por dentro” e ao Engº Carlos Cabrita e um ou outro blog a “jogar por fora”. Do PS não sai nada. O partido nem comunica com os próprios militantes, quanto mais com o povo! Em cerca de um ano (o tempo em que transferi a minha militância para Silves) apenas recebi uma carta do PS Silves. Em contraponto, e apesar de já nem fazer parte da concelhia, o PS Albufeira envia-me informação todas as semanas. Será que estes senhores não sabem que as bases de um partido, os seus militantes e simpatizantes, são o canal mais importante para passar mensagens e fazer oposição?!
Era este paradigma de desleixo na liderança da concelhia e de incompetência na oposição que parecia estar prestes a mudar nas intenções da Dra. Lisete Romão… Parecia, mas afinal não vai mudar. Vamos ter exactamente as mesmas pessoas a fazer oposição ao “regime”. É claro que o interesse é deixar tudo na mesma e será por isso que muitos dos militantes socialistas deste concelho estão “totalmente por fora” do que se está a passar e optam por manter distância.
Para já parece-me que o voto útil nestas eleições é o voto no BE do Engº Carlos Cabrita. Dali sabemos o que esperar e sabemos que haverá oposição e denuncia... A ver vamos como corre.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Comentários recentes

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...

  • Lucas

    Eu cá gostava mais das entrevistas do Serpa, reple...