Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem o PDF do livro?

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...



subscrever feeds



“Nos idos” de Novembro do ano de 2007 uma Reunião de Câmara realizada em Silves aprovou aquilo que agora está no chamado “ponto de não retorno”: o Plano de Pormenor da Praia Grande. Nessa altura os votos favoráveis do PSD, a abstenção da CDU (representada pelo meu estimado amigo Manuel Ramos, a quem desafio a comentar este post) e os votos contra do PS (com Lisete Romão e Fernando Serpa na “trincheira”) viabilizaram a urbanização massiva de um dos poucos locais do Algarve onde ainda reside alguma da verdadeira essência desta região. Já nem falo das questões ambientais, sabendo nós que a Lagoa dos Salgados é internacionalmente conhecida como um santuário da natureza, falo apenas das questões culturais e sociais que atingem os algarvios.

Em suma, usando a ironia, o projecto que aquelas almas aprovaram tratava-se de abdicar de uma reserva natural, algo em que “somos excedentários no Algarve”, para viabilizar 8 novos empreendimentos turísticos numa área de 270 hectares de dunas e zonas húmidas. Como todos sabemos a solução para as taxas médias de ocupação no Algarve, que rondam os 50%, só pode passar por mais hotéis… adoptando uma lógica que me arrepia: “que se lixem os hoteleiros do concelho vizinho, eles podem ter menos desde que nós tenhamos mais”. Vamos longe!

Como em todos os casos do género “PIN” este foi empacotado usando o sempre lustroso papel de embrulho chamado “criação de emprego”. Ao todo anunciavam-se mais de 1.500 novos postos de trabalho. Todos nós conhecemos o rigor destes números. Aliás, se todas as projecções de criação de emprego feitas desde a década de 90 fossem concretizadas… Portugal teria 10.000.000 de empregados, sem precisar de uma única PME. As empresas que fazem estas projecções são seguramente as mesmas que fornecem os dados para viabilizar coisas como a A13, a A41 ou a CREP.

Voltando à Praia Grande… lendo esta acta (clique aqui) fico com a ideia de que todos caíram como uns patinhos. Não entendo a abstenção da CDU e muito menos entendo o voto contra do PS quando se percebe que a única razão invocada para votar contra foi a protecção dos interesses dos proprietários dos terrenos!!! Importam-se de explicar?!

É claro que nestes 5 anos o Dr. Serpa já deve ter visto “inegáveis vantagens” neste projecto (da mesma forma que os promotores já devem ter reconhecido “o seu valor político”, numa antecipação das próximas eleições… “it’s business”)… as suas últimas posições conhecidas vão nesse sentido. O próprio promotor tem “escarrapachado” no seu sítio online a “orgulhosa viabilização do projecto”… na euforia até deixa escapar algo que a mim me preocupa por antecipação: “…o futuro resort terá 3Km de praias privadas…”. Podem ver o “print-screen” na imagem abaixo (pode ver aqui também):

 

 

 

Julgava eu que praias privadas era algo “inconstitucional”?!!! Ajuda-me Cavaco!! Se eles já vêm com “tamanha sede ao pote” palpita-me que ainda vamos pagar portagem para ir de Albufeira a Armação de Pêra sem passar pela EN 125!

 

Aproveitem e consultem aqui alguns dados que ajudam a entender a posição destes oportunistas que nos Governam, e que insistem em imaginar um o Mundo movido a "consumo e hotéis" no médio/longo-prazo!!! Ohhh gente pequena e ignorante! No médio prazo mais pessoas viriam à Praia Grande ver as aves e as dunas do que as que virão ver cimento e piscinas!


Post Scriptum:

- Deixo aqui a tomada de posição do PCP sobre este tema (clique aqui). Agardeço ao Manuel Ramos pela sinceridade e integridade.

- E aqui a prova de que para o PS de Silves apenas conta a defesa dos proprietários dos terrenos (clique aqui). Ainda gostava de saber quem são os advogados que os representam?!!!!!!! Será mais um caso do partido ao serviço da clientela?!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Luís Ricardo a 01.07.2012 às 20:12

Olá Paulo, queria fazer uns pequenos reparos e correcções:
O projecto Praia Grande, bem como a sua promotora - Finalgarve - vem do final dos anos 60 e a entidade promotora fazia parte do universo do Grupo Leon Levy, promotor e proprietário da Vila Lara, Clube Algarve, Aldeia do Mar/Vilamoura, etc. O plano pela sua imensa densidade habitacional foi reformulado, chumbado, mudou de proprietários etc. até ao novo Plano de Pormenor, agora aprovado.
Os novos proprietários: Galilei/SLN/BPN, credores de milhões de €uros ao erário público, procuram justificar neste activo, particionado pelo esforço da presidente Isabel Soares, o paradeiro dos milhões que levitaram para o Brasil, ou algum paraíso fiscal e que nós teremos de os pagar - a outra tranche serviu para concretizar a "negociata fraudulenta" da urbanização da Marina de Albufeira - os que encheram as malas são os mesmo: Irmãos Cavacos e associados. Tudo isto não passa de uma encenação para justificar o injustificável. Nada vai ser construído nem concretizado - o paradeiro dos milhões em dívida já ai estão justificados! num projecto irrealizável.
Sobre a Lagoa dos Salgados, convém esclarecer algumas inverdades e até crimes contra a natureza a levados a efeito, em nome da "defesa ambiental". A zona dita de Lagoa dos Salgados, é um lago artificial, cheio da porcaria "merda" da Etar de Pêra, que durante mais de 15 anos ai despejou os dejectos que não tratava por se encontrar inoperacional - fazia somente a decantação - dos esgotos de Armação de Pêra, Pêra, Alcantariha e e o litoral do concelho de Lagoa, até à Sra da Rocha.A câmara municipal de Silves foi diversas vezes alertada para o crime ambiental que estava a cometer, fez orelhas moucas, nem sequer anuiu a uma colaboração da câmara de Albufeira , para que em parceria procedessem à reparação da referida Etar. A bacia onde estes dejectos têm sido despejados, chama-se Pichôrro, durante o Estio era seco e servia aeródromo. A criação do campo de golfe dos Salgados, com a subida da cota transformou os Salgados/Pichôrro num lago de porcaria - a massa líquida é toda proveniente dos esgotos - o que as pobres comem são os dejectos em suspensão, como se de uma estrumeira líquida se tratasse.
A adição de químicos para colmatar os odores insuportáveis - aos clientes do golfe e não só - bem como a degradação mais acelerada das matéria orgânicas levam à adição quase diária de quantidades enormes de reagentes, o que fez com que a única zona com vida própria - antes desta catástrofe - a Boca da Alagoa - maternidade piscícola - junto da linha de dunas e alimentada pelos nutrientes arrastados pelas águas pluviais e pela entrada periódica das águas do mar, hoje se encontrasse senil, sem qualquer sinal de vida. Eram a maternidades piscícolas das ribeiras de Alcantarilha/Armação de Pêra e da Ribeira de Espiche/Boca da Alagoa/Salgados, que todos os anos povoavam e rejuvenesciam a Baía de Pêra com milhões de novos juvenis, tornando esta zona do litoral algarvio, das mais ricas em espécies próprios e pescado. Hoje temos dois cais de esgotos para o mar, uma central de bombagem e um emissário submarino que diariamente bombeia milhões de litros de porcaria para o mar! tudo isto em defesa do grupo BES/golfe dos Salgados, com o patrocínio do grupo Almargem - que agora chora lágrimas de crocodilo - ver: algarveprimeiro.com de 29-06-12, da extinta Direcção Regional do Ambiente, hoje ARH - mas sempre com a mesma protagonista, Valentina Calixto e da Câmara Municipal de Silves sobre a direcção de Isabel Soares.
E continuamos a assobiar para o lado, olhar para cima a ver passarinhos que comem os bichinhos da "merda da estrumeira a céu aberto" e e esquecemos o essencial: o assassínio deliberado de duas das mais fecundas maternidades piscícolas do litoral algarvio. Tudo isto no concelho de Silves. A ver os passarões a voar e a nos lapidar.
Sem imagem de perfil

De Luís Brás a 01.12.2012 às 09:55

Caro Luís Ricardo,

No exercício do direito de resposta, em nome da Associação Almargem, à qual creio que erradamente se referiu no seu post como Grupo, convido-o desde já conhecer melhor as posições defendidas por esta associação relativamente a Praia Grande (Silves), onde se incluem a Lagoa dos Salgados (Ribeiras de Espiche/Vale Rabelho ) e os Sapais da Ribeira de Alcantarilha, e as quais visaram sempre a defesa dos valores naturais em presença.
Importa-me ainda comentar algumas afirmações por si efectuadas, as quais entendo carecerem de correcção, e que esperamos possam contribuir para uma melhor compreensão deste assunto, a saber:

 Apesar do seu carácter parcialmente artificializado, a Lagoa dos Salgados apresenta uma elevada importância ecológica enquanto reservatório de biodiversidade, albergando valores naturais relevantes para a conservação, particularmente ao nível da avifauna aquática, valores esses reconhecidos comunitária (Directiva Aves) e internacionalmente, mas também do ponto de vista paisagístico.

 Nas duas últimas décadas, a construção de uma pista de aviação, e posteriormente de um campo de golfe dentro da área inundável da lagoa, reduzindo a sua capacidade de retenção, e o aumento da afluência de água proveniente de descargas de Estações de Tratamento de Água Residual - ETAR de Pêra e da Guia, concorreram simultaneamente para a alteração significativa do balanço hidrológico da lagoa e da qualidade da água lagunar, traduzidos, respectivamente, no aumento da frequência dos episódios de abertura da barra e na diminuição da qualidade da água da Lagoa dos Salgados;

A resolução do problema da qualidade e do abastecimento da água da Lagoa dos Salgados dependeu durante muito tempo da descarga do sistema de águas residuais – concretamente da ETAR de Pêra. Tendo em conta a classificação da Lagoa como ‘Zona Sensível’ (desde 1998), que por força da aplicação da Diretiva Comunitária das Águas Residuais, obriga a tratamento superior ao secundário para sistemas de descarga de AR com mais de 10 000 habitantes, bem como a fraca qualidade do efluente tratado naquela, tornou-se necessário proceder a uma melhoria técnica dos sistemas de tratamento;

 Com vista à melhoria do sistema de tratamento intermunicipal dos concelhos de Albufeira, Silves e Lagoa, e não propriamente para salvar a Lagoa, foi firmado um protocolo de execução de um projeto conjunto de interceção e tratamento de águas residuais que permitiria a construção de uma nova ETAR para servir 130 000 habitantes e a desativação da ETAR de Pêra, da ETAR da Orada (dispõe de tratamento secundário e emissário submarino), da ETAR da Galé (que dispõe apenas de tratamento preliminar e emissário submarino) e da ETAR da Guia (a descarregar na ribeira de Espiche, afluente da Lagoa dos Salgados);

Em 2005 foi submetida ao procedimento de Avaliação de Impacte Ambiental o projeto da ETAR Intermunicipal Poente de Albufeira, o qual se propunha substituir os sistemas municipais anteriormente referidos, e cujo projeto previa que a descarga das águas residuais fosse efetuada no mar, por emissário submarino, que parte do efluente fosse reutilizado na rega de campos de golfe e que fosse igualmente avaliado o impacte das descargas na Lagoa dos Salgados. A ETAR entrou em funcionamento em 2009, tendo-se verificado uma melhoria significativa na qualidade da água da lagoa.

Por último, faço notar que a Almargem expôs já por várias vezes as suas preocupações sobre este assunto junto das entidades nacionais e comunitárias, tendo ainda participado na Discussão Pública do Plano de Pormenor da Praia Grande, ao qual deu um parecer negativo sobre o mega-projecto previsto.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem o PDF do livro?

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...



subscrever feeds