Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem o PDF do livro?

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...



subscrever feeds



Mais registos...

17.09.09

Voltei da minha viagem e voltam comigo os “registos”, tão do agrado do “meu amigo anónimo” (repare nas aspas)…

Registo 4 coisas:
- Começou a campanha de Isabel Soares. A confiança é tal que até se dá ao luxo de dar meses de avanço à “concorrência”. Merecia pagar pela arrogância, mas nem sempre as pessoas têm o que merecem. Os outdoors têm bom contraste e uma imagem “clean” mas desta vez estão lá os defeitos… aquele “recorte” da sua foto está péssimo e a cara da Dra. passa bem a imagem do “desgaste” que tem em cima. Em relação às frases apenas acho que faltou a essencial: por mim!
- A rotunda do cruzamento Messines – Algoz começou a ser embelezada. Passei por lá hoje e ocorreu-me precisamente aquilo que o Tonny disse ali no “CBox”: enquanto foi preciso resolver o problema do perigo que aquele cruzamento representava para as populações ninguém fez nada porque não havia dinheiro, mesmo com gente a morrer a cada ano. Agora que se trata de “Propaganda eleitoral” com o único objectivo de reeleger a senhora presidente já há dinheiro (até para “plantar estevas” e depois arrancá-las) para fazer uma rotunda em pedra grés com oliveiras. É uma vergonha, ainda mais sabendo-se que o cruzamento continua sem iluminação e por isso continua a colocar em risco os peões que ali passam todos os dias.
- O candidato da CDU à junta fez a apresentação da sua candidatura na zona histórica da vila. Uma excelente ideia que é a prova de que a politica local precisa de cabeças novas como de “pão para a boca”. Parabéns ao João Carlos Correia… para já ganha experiência mas o futuro há-de reservar-lhe outros voos.
- O Presidente da Junta vai fazer o jantar de apresentação da sua candidatura já no próximo dia 25 de Setembro. Espero que ganhe e que volte a ser eleito o presidente da nossa freguesia. Por vezes a “agressividade”, que eu acho que lhe falta, mais não é do que consciência da realidade e experiência. Isso ele tem mais do que todos os outros juntos. Sou capaz de reconhecer que algumas vezes fui injusto com ele por esperar mais acção… à distância até reconheço que a sua atitude foi a mais sensata. Noutras mantenho a opinião de que cometeu erros, mas... quem não os comete?!

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Tânia Mealha a 18.09.2009 às 13:53

Paulo,

a rotunda não foi só irresponsabilidade da Câmara Municipal. Na reunião onde foi criada a comissão para resolver o problema o Presidente da Junta de Messines disse até que não interessava de quem era a responsabilidade. Queria sacudir a água do capote e não gostou de ser chamado às suas responsabilidades como bem me lembro, reagiu com alguma agressividade (disso não lhe falta) pois estive lá. Aliás, ele lida tão bem com a democracia que as pessoas que não concordam com as políticas dele passa a tratá-las como sendo fregueses de segunda... (política concordante com o executivo camarário).

Se S. B. Messines está como está é porque o executivo da Junta de Freguesia não tem sabido reivindicar as suas posições. Aliás, elas não são diferentes das do executivo camarário. No dia da inauguração do Jardim, o Presidente da Junta esteve lá todo o dia, motivo talvez pelo qual as criancinhas não tomaram banho no lago/piscina. No dia a seguir à inauguração, como não estava lá ninguém, as criancinhas voltaram a banhos.

Depois não sei como advogas a reeleição de um presidente de Junta que das oito medidas que prometeu implementar aquando da sua candidatura, apenas dois: o 8º renovar o parque automóvel da Junta de Freguesia, e o 7º apoiar digna e respeitosamente todas as colectividades e associações da Freguesia (não sei se foi em igual medida, mas apoiou).

Relembro os outros 6 pontos que prometeu:

1. Criar um gabinete de apoio ao empresário;
2. Criar um gabinete de apoio ao cidadão nas áreas jurídicas e fiscais;
3. Responder em tempo útil e rápido à população, a todos os requerimentos e problemas apresentados;
4. Criar um parque empresarial, que facilite a integração de empresas na Freguesia e a consequente criação de postos de trabalho;
5. Rever o ordenamento de trânsito na Vila;
6. Adaptar as escolas desactivadas para espaços de lazer e d apoio aos idosos e à infância.

Examina pormenorizadamente e depois vê onde estes 6 pontos foram implementados. Não foram. Em 4 anos apenas 2 pontos de um programa com 8, é uma concretização fraca, não te parece?!
Sem imagem de perfil

De Miguel Guerreiro a 19.09.2009 às 12:51

Tânia e Paulo
A campanha eleitoral está ao rubro! A memória eleitoral é mesmo curta, na verdade só nos lembramos do que foi feito no último ano, é o caso da Tânia Mealha, que não perdoa o Presidente José Vítor com a exposição Notáveis Messinenses, como o único evento realizado durante o seu mandato de 4 anos. Então e a exposição sobre o Remexido, de retumbante sucesso, a dos 20 anos do teatro Penedo Grande, o lançamento do livro do Eduardo Martins, com casa cheia, cuja edição foi da responsabilidade da Junta de Freguesia, já para não falar dos saraus culturais de fado, ou das comemorações do 25 de Abril, realizadas na Junta de Freguesia com o Fernando Fanhais… Tudo isto a Tânia ignorou, questiono mesmo se terá visitado alguma destes eventos, criticar é fácil, mas devemos fazê-lo depois de conhecer o que criticamos. Terá a Tânia visitado os Notáveis Messinenses? Terá lido o percurso de alguns conterrâneos seus que pertenceram ao seu partido comunista e que lá estavam? Infelizmente penso que não. Ouviu dizer que não estava o saudoso José Martins e nem lá colocou os pés. E já agora na opinião da Tânia Mealha o que ficou, hoje 16 anos depois do seu brutal desaparecimento da sua passagem na Junta de Freguesia? O que vai mostrar aos seus filhos deste presidente? Voltando aos eventos culturais quantas vezes participou a Tânia nos eventos culturais da Casa Museu João de Deus?
Quanto à relação de Isabel Soares e a nossa freguesia, e agora é para o Paulo, acho que não fomos assim tão desprezados, mas claro é a minha opinião! Temos finalmente uma ETAR, a outra não funcionou durante décadas, um Jardim, a água canalizada chega hoje a sítios inimagináveis, as estradas da responsabilidade da Câmara são aceitáveis, como sabe a 264 é da Estradas de Portugal, a Avenida João de Deus foi remodelada. Temos área industrial, campo de futebol relvado. Estaremos assim tão mal? Quantas vezes foi o Paulo Silva à Assembleia Municipal exigir à Câmara projectos para Messines, enquanto cidadão?, às reuniões de Câmara públicas? Pois criticar é fácil! Quantas vezes escreveu? E a Tânia Mealha? Somos todos iguais limitamo-nos às conversas de café. “Eles” não fazem, “eles” não prestam… E nós que fizemos então para melhorar. Criticamos na rua, no café, entre amigos, e agora nos blogs, como se fossemos melhores?! O que já fizemos pela nossa terra sem contrapartidas? E o que queremos hoje para Messines? Que me desculpe a Tânia mas o programa da CDU para a Câmara é uma tristeza, nada de ideias novas, renascer a feira da laranja, já lá vai o tempo? Por favor isso marcou uma época. Em 2009 de volta, onde estão as ideias novas… Fica para reflectir…

Miguel Guerreiro
Sem imagem de perfil

De Tânia Mealha a 19.09.2009 às 14:20

Será que durante esses eventos de que fala viu bem quem lá estava?! Não me parece. Apesar de nos últimos quatro anos a minha morada não ser permanente em S. B. Messines estive nalguns desses eventos. Acho muito bem que tenham tido lugar, precisamos de eventos culturais, mas nem só disso vive um indivíduo.

Quanto aos notáveis não interessa se figuram lá ou não pessoas que são comunistas. Mais, não vejo como é que Maria Emília Sousa é distinguida em S. B. Messines quando não fez nada na sua terra. Se a homenageassem em Almada eu até percebia. Depois há pessoas que constam dos notáveis e que merecem de facto lá estar e ser homenageados, embora eu ache que essas coisas devem ser feiras enquanto as pessoas são vivas, como o Teófilo e o Francisco Vargas que ajudaram a desenvolver a freguesia, seja pelo trabalho ou pela visão que tinham. Contudo, temos depois pessoas como o Joaquim Cabrita Neto, há-de dizer-me o que fez ele pela vila, segundo sei nem enquanto governador civil fez nada por S. B. Messines. Recordo de Cabrita Neto este episódio: http://semiramis.weblog.com.pt/arquivo/2004/08/o_profeta_jose.html

No tempo de José Martins arranjavam-se estradas porque haviam muitas estradas na serra sem condições, fizeram o arruamento das cortes em alcatrão, entre outras. Tinha-se atenção às bermas, à limpeza das ruas. As instalações da junta foram erigidas na sua altura, sim sendo obra da Câmara mas reivindicada por ele. O saneamento básico foi uma realidade em muitos sítios pela cooperação entre Junta e Câmara.

A estrada EN264, vá-se informar que está redondamente enganado, ouviu dizer que era das estradas de Portugal e não foi verificar. Pois vá. É da competência da Câmara. Embora já deva ter ouvido a Presidente da Câmara dizer que não era, não lhe dava muito jeito que fosse. Mas é, dizem as estradas de portugal que a passaram para a câmara faz uns anitos.

Temos finalmente uma ETAR que cheira sempre mal e logo à entrada da vila, grande cartão de visita. É porque está a funcionar muito bem.

A área industrial é privada, não é a obra que o Presidente de Junta prometeu.

A avenida João de Deus não foi remodelada. Foi destruída. Cortaram as árvores que estavam boas (não cheguei a ver o relatório que dizia que elas tinham bicho) e plantaram palmeiras que custaram uma fortuna, e no início morreram umas quantas que tiveram que ser substituídas. E os bancos do jardim tem uma sombra para as pessoas se sentarem e descansarem um pouco que nem lhe digo!

"O que já fizemos pela nossa terra sem contrapartidas?" Está a perguntar a si próprio presumo. Se só faz coisas a pensar nas contrapartidas, e se não vai a reuniões de Câmara é consigo, não meça os outros pelas suas acções. Até porque se as críticas e as reivindicações ficarem apenas pelos blogues e pelos amigos a mudança que desejo ver no concelho não terá lugar.

Uma tristeza é achar que as medidas que referiu são óptimas e que trouxeram desenvolvimento à freguesia e ao concelho. O programa da CDU de velho não tem nada. Se fosse a si ia consultar os programas do PSD Silves e ver o que após 12 anos, ou seja velho, careca de ser prometido, ainda hoje não está concretizado. Isso é que é um programa velho com ideias velhas.
Sem imagem de perfil

De Miguel Guerreiro a 19.09.2009 às 20:37

Bom era o que eu temia! Não visitou a exposição Notáveis Messinenses, nem leu as biografias, por exemplo a de Cabrita Neto, só espero que não tenha frequentado o Jardim Escola João de Deus… Mas até há pouco tempo ainda estavam disponíveis no site da Junta de Freguesia, em último caso passe pela Junta de Freguesia e peça um livro da mesma exposição. Imagine se lá tivesse ido o que tinha aprendido. Mas é o costume fala-se de ouvir dizer! É abrir a boca e lá vai, com ou sem razão não interessa, é preciso é criticar e de preferência pela negativa! Quando me referia a pessoas que estavam na dita exposição que “pertenceram ao seu partido” não me podia estar a referir a Maria Emília Sousa essa pertence, acho que ainda não foi expulsa do mesmo… mas a outras pessoas, a quem chama elites da treta, um dos quais participou no congresso fundador do PCP. Já viu o que teria aprendido….
Quanto ao saudoso José Martins pelo que me conta limitou-se a cumprir as tarefas de um Presidente de Junta de Freguesia, aliás tudo o que os outros tem feito, foi o que me enumerou… Mas e já vi que tem memória muito curta e para que o nome de tão saudoso Presidente não fique ligado a nada, ou vai mostrar o asfaltamento das Cortes aos seus filhos??? Lembro-lhe que uma das maiores obras daquele Presidente, que jamais foi a construção do edifício da Junta de Freguesia, aliás solicitado ainda no tempo do Estado Novo, e iniciado no tempo do Presidente Vitorino, foi sim o Centro de Dia. Não é verdade Tânia! Ai essa memória! Já viu o erro que estava a cometer, estava a menosprezar a principal obra ! Afinal também comete erros! Agora caminhos, estradas, isso fazem todos…. Tanto autoritarismo e sabedoria e cometia uma injustiça destas… Quanto à Estrada Nacional 264 acho que a Tânia é que está equivocada, confirme que pertence às Estradas de Portugal, embora e é verdade que esteve por algum tempo na responsabilidade da Câmara…
A ETAR cheira mal, é sinónimo de funcionar mal? Então estamos todos doentes, ou na sua casa de banho não cheira mal?
Quanto à sua participação em reuniões da Câmara, nunca lá vi o seu nome, nas Actas das mesmas…
Quanto aos outros programas de outros partidos vou aguardar, mas a CDU desiludiu-me bastante, pois ideias novas é o que não vejo, são as mesmas de sempre…
Mas os eleitores dirão de sua justiça, se gostam dele ou não no próximo dia 11 de Outubro ...

Miguel Guerreiro
Sem imagem de perfil

De Tonnyy a 21.09.2009 às 20:21

Biografia do Cabrita Neto!!!!!!!!!! vai lember sabão.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem o PDF do livro?

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...



subscrever feeds