Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem o PDF do livro?

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...





 

Estamos em dia de reflexão. Hoje, de acordo com a Lei Eleitoral ninguém poderá fazer campanha de qualquer espécie. A propósito disso gostaria de falar de um assunto local… parece que a Dra Isabel Soares se prepara para mais um dos seus atropelos às boas práticas democráticas e desta vez envolvendo na “marosca” uma das mais brilhantes e refrescantes associações do concelho: a Associação EXTREMOSUL.
Tudo indica que a autarca aproveitará a 5ª Maratona BTT para uma aparição, a pretexto de entregar uns prémios e representar a autarquia, que em tudo seria normal… não fosse realizar-se na véspera das eleições e a menos (muito menos) de 50 metros da assembleia de voto. A juntar a isto a prova termina no recentemente inaugurado “Jardim Perigo de Morte”, uma obra que a candidata reclama como a “grande obra deste mandato” em Messines.
Diz o nº 1 do Artigo 177 da Lei Eleitoral que “quem no dia da votação ou no anterior fizer propaganda eleitoral por qualquer meio é punido com pena de multa não inferior a 100 dias”; diz o nº 2 do mesmo artigo que “quem no dia da votação fizer propaganda em assembleia de voto ou nas suas imediações até 50 m é punido com pena de prisão até 6 meses ou pena de multa não inferior a 60 dias”. Parece, a julgar pelas sanções, que o legislador acha a coisa grave… digo eu.
Conhecendo o populismo e oportunismo da candidata PSD não me custa nada a acreditar que dessa acção, aparentemente inofensiva, resultará um “comício ilegal” rematado com uns “vivas” a Isabel Soares, ao PSD e ao Jardim Municipal de Messines. Se tal acontecer os mais prejudicados serão os rapazes da Associação EXTREMOSUL, que tudo têm feito para se manter apartidários. Eu acho que eles não merecem isso e espero que a inocência política não os traia.
Assim sendo fica aqui o meu apelo ao bom senso (o mesmo que leva Cavaco Silva e António Costa a não proferirem o habitual discurso a 5 de Outubro) de todos os envolvidos, para que se evite mais uma “punhalada” às boas práticas democráticas neste concelho. Ao pessoal da EXTREMOSUL deixo o meu apoio total e o conselho de que, neste ano mais do que nunca, convidem o Dr. José Paulo Sousa (ou outro qualquer representante da Caixa Agrícola) para entregar os prémios e fazer os discursos. Messines agradece que não envolvam política neste evento, pelo menos nesta data.

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Manuel Castelo Ramos a 26.09.2009 às 13:47

Se fosse só isso! Desde a inauguração da inacabada obra do parque de estacionamento ribeirinho em Silves por uma caravana do PSD na véspera das autárquicas , já nada me espanta.
Mas também amanhã haverá eleições, e nem por isso menos pudor houve no dia de hoje. É um três em um: continua a campanha pelas instituições e associações, poupa-se na gasolina que seria paga pelo partido e em lugar de publicidade partidária entregam-se uns papéis a que se chamam protocolos.

(do Região Sul)
Agrupamentos de Escuteiros de Silves, Messines e Alcantarilha vão ter novas sedes
No próximo dia 26 de Outubro, serão assinados pela Câmara de Silves às 19h30, os protocolos de cedência de instalações com os Agrupamentos do Corpo Nacional de Escutas de Alcantarilha, S. B. Messines e Silves.

O Agrupamento de Alcantarilha passará assim a poder utilizar parte do antigo quartel da GNR dessa localidade, enquanto ao Agrupamento de Silves serão cedidas parte das antigas instalações do INAG e o Agrupamento de S. B. Messines receberá a antiga escola EB 1 dos Calvos, para poder desenvolver as suas actividades de apoio e formação aos jovens e crianças.

De acordo com a autarquia, nesta ocasião serão ainda assinados protocolos com a Paróquia de Silves e com o Rancho Folclórico de S. B. Messines.

O protocolo com a Paróquia de Silves prevê que a autarquia possa efectuar o tratamento dos Arquivos desta instituição, «que têm uma valor histórico significativo para a cidade, já que ali estão registados todos os actos importantes da vida dos paroquianos, que nos permitem avaliar o percurso da cidade e das suas figuras mais ilustres», considera a autarquia.

Por outro lado, o protocolo que com o Rancho Folclórico está relacionado com o espólio do Museu do Traje das Tradições, recentemente inaugurado em S. B. Messines. Este passará a estar à guarda da autarquia, que zelará pela sua manutenção e poderá alterar as peças que dele constam, na exposição que se encontra naquele espaço museológico.

Comentar post





Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem o PDF do livro?

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...