Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem o PDF do livro?

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...



subscrever feeds



 

É hora de felicitar a CDU pela vitória incontestável na freguesia de Messines. João Carlos Correia é o novo presidente da Junta e a ele endereço também os meus sinceros parabéns.
Acho que a vitória da CDU na nossa freguesia foi essencialmente uma vitória da equipa. Já tinha dito que as listas da CDU estavam cheias de gente com competência, integridade e honestidade comprovada. Tenho o privilégio de conhecer muitos deles, e até de trabalhar com alguns dos membros dessas listas, e sou por isso o primeiro a reconhecer valor e a competência que têm. Espero que continuem, em equipa, a apoiar o futuro presidente.
Os 34 votos que separaram a CDU do PS são uma margem curta e deixam na lista socialista um sabor amargo que, evidentemente, partilho. Acredito que José Vítor era o homem mais bem preparado para levar a junta a “bom porto” nos próximos 4 anos. Acredito também que foi penalizado por dois factores fundamentais (que pude comprovar na rua e que já tinha aqui mencionado): a incompreensão popular do “timming” dos notáveis messineneses (com o Mundo e o país mergulhados num sentimento de aproveitamento de recursos sem paralelo); a questão da rotunda Messines – Algoz e o seu comportamento na noite da manifestação, que muitos nunca perdoaram (e outros tantos nem sequer compreenderam).
No próprio dia das eleições alguns amigos voltaram a reivindicar estes factores (que acabei de apresentar) como os determinantes na sua decisão de não votar PS. Outra questão que não pode ser escamoteada é a importância do voto jovem nesta eleição de João Carlos Correia.
Na eleição para a Câmara Municipal de Silves o PS, tal como se previa, não foi capaz de aproveitar a evidente fragilidade do PSD para marcar pontos e ganhar a câmara. Ganhou votos e obteve um terceiro vereador mas não foi capaz de se afirmar como uma alternativa credível aos olhos dos eleitores. Acredito que uma equipa unida, bem liderada e composta por gente que acrescentasse alguma coisa de novo ao concelho sairia vitoriosa na noite eleitoral. Acredito que um projecto de interesse público, como era a coligação de esquerda proposta, não daria sequer hipóteses a Isabel Soares. Tenho pena que os interesses pessoais tenham prevalecido sobre o verdadeiro interesse dos silvenses.
Muita “água vai correr por baixo da ponte” nos tempos que se seguem. Coligações de esquerda estão fora de questão nas próximas eleições, daqui a 4 anos. Por isso acredito que o partido que começar já a trabalhar, a “calcar terreno”, a fazer oposição de verdade, a aparecer e a reunir apoios será o sucessor natural do PSD e, ainda mais importante, ajudará imenso o concelho nesta nova fase de ausência de maioria absoluta nos paços do concelho. Espero que o “trio” de vereadores socialistas assuma, conjuntamente com a Dra. Rosa Palma, a responsabilidade de fazer oposição a sério e que não volte às trapalhadas do último mandato em que, nos dois casos mais polémicos do mandato (Central de Lamas e Apoio de Praia), viabilizou de pronto as propostas do PSD com prestações “anedóticas” nas votações.
Endereço os meus parabéns pela vitória também ao José Folgado em São Marcos da Serra e uma palavra de conforto ao João José no Algoz, ao João Lourenço em Silves e ao Dr. João Ferreira na Assembleia Municipal de Silves que não conseguiram os resultados que desejavam. Um abraço também ao Eng. Carlos Cabrita que não conseguiu ser vereador mas ainda assim duplicou a sua votação, e outro para o Dr. Manuel Ramos que agora sai de cena. Muita falta nos fará meu caro. Espero que volte daqui a 4 anos.

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De hellboy a 13.10.2009 às 10:52

Meu caro António Mendes e minha cara CFL que pela maneira como escreve acho que estas siglas escondem uma Tânia Mealha por detrás. Eu respeito a votação e a decisão de quem votou. Se foi o melhor ou o pior para Messines não sei, mas estou cá para daqui a 4 anos poder dizer se realmente foi bom ou mau.
Vocês realmente não falavam mal dos outros e conseguiram afastar-se “das intrigas, do mal-dizer, e primar pela apresentação do seu programa, sem ofender nem denegrir nenhum dos outros candidatos!”, mas pelo que sei havia ai meninos do vosso partido sempre a falar que se gastou mais de € 100000,00 numa exposição, sem conhecerem o valor da mesma entre outras coisas que se falava. Se isto não é denegrir os outros candidatos e o seu trabalho então o que será? Parece que azia tem os senhores por não terem lá ido comer uns bolinhos e por verem que não são capazes de realizar algo do mesmo nestes 4 anos que se avizinham. Mas isso resolve-se, a vossa azia é fácil de se tratar. Entreguem a chave!
Se me permitem, há ai meninos a cantar de galo que vão piar fininho mais tarde ou mais cedo! É sempre assim e vocês não são excepção! A diferença é que alguns passam a piar fininho e deixam alguma coisa feita, e acho que vocês nem isso vão deixar. Mas como disse estamos cá todos para no final avaliar isso tudo.

Já agora, se me permitem, e uma vez que diziam que praticamente o José Vítor não fez nada do que tinha prometido no seu programa, acho que quando meterem os pés na Junta vão ter uma surpresa e ver os vossos boatos não tinham qualquer sentido.
Sem imagem de perfil

De Tânia Mealha a 14.10.2009 às 13:58

Porque eu dou sempre a cara e assino sempre aquilo que escrevo, ao invés de me esconder atrás de nicks, acho interessante que alguém anónimo se ache na condição moral de fazer acusações acerca de pessoas que escrevem anonimamente como o senhor.

Posto isto, espero que a equipa CDU ao meter os pés na Junta não tenha a surpresa de uma herança que não se conhece. Porque o que o anterior executivo não fez é conhecido pois o seu programa era público, e a execução dos pontos constante do mesmo não é público, porque não foi executado.

Passe bem.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem o PDF do livro?

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...



subscrever feeds