Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem o PDF do livro?

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...



subscrever feeds



 

Fazer do Algarve uma Região Autónoma deveria ser um desígnio nacional… desde sempre o Algarve foi uma “peça à parte” no puzzle que é Portugal e hoje as razões para que volte a ser autónomo são ainda maiores.
Uma Região Autónoma do Algarve (RAA) iria permitir resolver muitos dos problemas que hoje ameaçam a sustentabilidade deste nosso cantinho. Segurança, desemprego, educação, saúde, infra-estruturas, agricultura, pescas e cultura sairiam a ganhar com essa medida.
Não sou o único a contestar o facto de não existir um Ministério do Turismo… sendo esta actividade mais representativa para economia nacional que a agricultura (por exemplo) não se entende como continua a ser desprezada pelo poder central. Em França o primeiro-ministro Sarkozy apostou tudo no turismo quando se tratou de fazer investimentos públicos capazes de dinamizar as pequenas e médias empresas em plena crise económica. O dinheiro gasto será facilmente recuperado, assim que a economia melhorar, e a França reforçará os motivos de interesse que a colocam como um dos principais destinos turísticos mundiais. Por cá cortaram-se investimentos no Algarve, e em todo o sector turístico, garantindo que, em plena retoma, teremos que andar a contra-relógio para poder apanhar o “pelotão da frente”.
As já corriqueiras noticias em horário nobre sobre o aumento da criminalidade no Algarve mereceriam, se fossemos autónomos, uma resposta corajosa: fecha-se as fronteiras e, embora a entrada seja facilitada, sempre que alguém cometa um crime será impedido de voltar a pôr os pés em solo algarvio! Sou um tipo de esquerda, descendente de emigrantes honestos e trabalhadores, que respeita o direito das pessoas a uma vida melhor e à igualdade de oportunidades… mas arrepia-me ver que os mesmos “tipos” que assaltam “a tua casa hoje” assaltaram a minha “antes de ontem” e foram postos em liberdade “esta tarde” sob condição de voltarem ao seu país “imediatamente”! Reconheço que, apesar de não ter acesso às estatísticas oficiais (como todos os portugueses), não me recordo de ver um caso destes desvendado em que os assaltantes fossem nossos patrícios. Isso quererá dizer alguma coisa…
Estamos a assistir aos poucos à “morte do Algarve” e à sua transformação em mais uma zona urbana litoral igual a todas as outras, com os mesmos problemas e o mesmo inevitável destino.
O Algarve é Portugal, disso não haja dúvidas, mas a sua autonomia iria possibilitar uma actuação mais rápida, mais eficaz, mais popular e rentável… ao mesmo tempo que nos daria poderes para manter a “galinha dos ovos de ouro” intacta. A regionalização será uma solução aceitável mas apenas a autonomia resolveria os nossos problemas! Pensem nisso… e aproveitem para me chamar "maluco" enquanto não vos toca!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem o PDF do livro?

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...



subscrever feeds