Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem o PDF do livro?

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...



subscrever feeds



Made in Portugal

19.10.10

 

O segredo para que o país sinta menos os largos meses que se seguem passa por este símbolo e pelos códigos de barras começados em 560(quase todos os produtos portugueses começam com esse número). Passa por comprar produtos portugueses sempre que seja possível.

De facto na maioria das vezes os produtos portugueses são competitivos em termos de preço e mesmo quando não são, feitas as contas, acabam por nos custar menos.

Um cidadão comum levanta-se pela manhã e depois do banho barbeia-se com produtos made in UK e perfuma-se com uma colónia made in França. De seguida veste umas calças made in Taiwan, uma camisa made in Paquistão, um casaco made in Marrocos e calça uns sapatos made in Vietname. Dirige-se à cozinha onde bebe um café made in Angola, com leite made in Suiça. Agarra no telemóvel made in Canadá e dirige-se para o automóvel made in Alemanha e sai para trabalhar.

Ao almoço come um bife made in Argentina, com uma salada made in Espanha e termina com uma laranja made in Chile. Toma mais um café made in Colombia e volta para rua. No final do dia regressa a casa e liga o televisor made in Coreia do Sul, tira uma cerveja made in Dinamarca, do frigorifico made in Japão, e deita-se no sofá made in Suécia a comer uns amendoins made in México enquanto vê o seu programa de cabo made in EUA. Entretanto na cozinha a esposa prepara o jantar. Umas postas de pescada made in Costa do Marfim acompanhadas por batata made in Brasil e legumes made in Holanda. Antes de ir dormir toma um chá made in Turquia e liga o computador made in Indonesia para verificar os emails e dar uma vista de olhos nos jornais online… fica indignado com o estado a que chegou a economia do país e adormece na sua cama made in India, sobre o seu colchão made in Áustria… sonha com as suas férias que estão a chegar… em Cuba.

Esta breve história é, passe o exagero, um bocadinho das nossas vidas diárias. Se tivéssemos o cuidado de procurar alternativas portuguesas cada vez que compramos alguma coisa todo o país estaria melhor. Haveria mais emprego, mais investimento, menos exportações, menos carga fiscal e teríamos, enquanto povo, a auto-estima em alta.

Scolari conseguiu unir os portugueses em trono de uma coisa tão pouco importante como o futebol, é agora tempo de os portugueses se unirem num desígnio muito mais importante: o próprio país! Compre produtos portugueses! Esteja atento aos códigos de barras quando não conseguir identificar a origem do produto.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem o PDF do livro?

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...



subscrever feeds