Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem o PDF do livro?

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...



subscrever feeds



Maus caminhos

28.10.10

 

O tema das placas do “Percursos Pedestres” está-me entalado na garganta. Cada vez que passo pelo concelho de Silves e me deparo com esta “brilhante iniciativa” da CMS fico enjoado.

Já mencionei o assunto aqui no blog, já solicitei que me informassem sobre os custos desta parvoíce inqualificável, mas parece que sou o único a quem esta “coisa” incomoda.

Eu até percebo que a autarquia deva zelar pela saúde dos munícipes, especialmente dos mais velhos, e incentivá-los à actividade física. O que me escapa é como é que estes sinais e placas cravadas no pavimento podem ajudar nisso?! Será que os messinenses, os silvenses ou os armacenenses não conhecem suficientemente as suas localidades para definirem os percursos que pretendem fazer? Alguém alguma vez viu outra pessoa a caminhar orientada pelos sinais?! Alguma vez alguém viu (ou espera vir a ver) um grupo de turistas a caminhar seguindo as placas?! Será que existem caminhos onde andar não é bom para a saúde, ou por outra, será que estes “caminhos” são mais saudáveis que os não assinalados?!

Se no capítulo da eficácia a coisa é duvidosa, no capítulo financeiro não devem existir dúvidas nenhumas. Gastar dinheiro com estas coisas numa altura destas, e depois de se querer subir o IMI para arrecadar mais 350.000 euros, é um paradoxo inatingível. Provavelmente se contabilizarmos os custos de desenvolvimento, de produção e implementação do projecto e a eles somarmos os custos mensais dos “engenheiros” que tiveram esta ideia, a “brincadeira” não deve andar longe da quantia que a subida do IMI iria potenciar.

Visto assim podemos concluir que por um lado a CMS acha que andar é saudável e devemos investir dinheiro que não temos em campanhas duvidosas nesse sentido. Por outro lado, a mesma CMS, acha que taxar as pessoas em mais 100 ou 150 euros por ano de IMI não faz mal nenhum, mesmo que isso implique que muitos idosos já fortemente penalizados pela subida de impostos e baixa de pensões tenham que optar entre pagar o IMI e ir à farmácia!

Veja-se esta imagem que conclui esta breve reflexão. Num raio de menos de 50 mts podemos ver 3 sinais a “des-orientar” os caminhantes. Não há nada como a fartura! Perante isto eu acho que devemos pedir explicações ao executivo. Saber quanto custou, quantos sinais foram colocados, onde foram colocados, para que servem, quem aprovou, quem produziu e quem concebeu isto. Até pode ser que exista uma explicação que eu não consiga vislumbrar!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem o PDF do livro?

  • Anónimo

    mais um profeta da desgraça

  • António Duarte

    Para Marinho Pinto chegar a uns 15% não precisará ...

  • António Duarte

    Fico satisfeito por ver que o rapaz ainda está viv...

  • Raposo

    O que eu gostei mais da entrevista foi de saber a ...



subscrever feeds